Folha Vitória Abordagem da polícia acaba com suspeito baleado, mulher ferida e agente detido em Cariacica

Abordagem da polícia acaba com suspeito baleado, mulher ferida e agente detido em Cariacica

De acordo com a PM, uma equipe estava em patrulhamento quando viu dois rapazes em uma moto. A equipe tentou uma abordagem, mas os jovens não teriam parado

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Na noite de quinta-feira (11), 

Uma abordagem feita pela polícia militar no bairro Nova Rosa da Penha I, em Cariacica, acabou em uma grande confusão, com um suspeito baleado, uma mulher ferida por uma bala de borracha e um agente socioeducativo detido. A história tem duas versões: a da polícia e a da família dos suspeitos. 

De acordo com a PM, uma equipe estava em patrulhamento quando viu dois rapazes em uma moto. A equipe tentou uma abordagem, mas os jovens não teriam parado. A polícia então continuou atrás até que os dois fossem  abordados. 

Os militares informaram que não tinha nada de ilícito com eles. Porém, ao solicitarem os documentos do veículo e de identificação, os suspeitos teriam ficado nervosos e o garupa partiu para cima da policial com brutalidade, tentando pegar a arma dela. Nesse momento, o colega da policial atirou e o suspeito foi baleado na mão.

Os moradores, vendo o que acontecia, foram para cima dos policiais. No meio do grupo, surgiu o irmão do baleado, um agente socioeducativo que também foi detido. Os policiais relataram que o servidor desrespeitou os militares e que a população jogava objetos e hostilizava a equipe da pm. 

Para conter a população, os policiais fizeram uso de spray de pimenta e tiros de balas de borracha. Uma das balas atingiu uma moradora, de 45 anos. 

A irmã do rapaz baleado na ocorrência afirma que o jovem não reagiu e que não agrediu a PM. Segundo ele, foi a polícia que agiu de forma precipitada.

A PM informou que o jovem, a policial envolvida na confusão, assim como a moradora ferida, foram encaminhados para o PA de Alto Lage. De acordo com a polícia militar, o baleado confessou que deu nome falso durante a abordagem. A soldado que teria lutado com ele ficou com dores pelo corpo e a farda rasgada. 

Já a moradora machucada ficou com a bala de borracha alojada na perna. O rapaz que pilotava a moto e o agente socioeducativo foram parar na delegacia. O servidor ainda teve a arma que portava apreendida.

*Com informações da repórter Jéssica Cardoso / TV Vitória

Últimas