Folha Vitória Aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade de crianças até os cinco anos de idade

Aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade de crianças até os cinco anos de idade

Conheça os benefícios da amamentação para o bebê: da prevenção à obesidade ao desenvolvimento da arcada dentária

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade de crianças até os cinco anos de idade. Além disso, evita diarreia e infecções respiratórias, diminui o risco de alergias, diabetes, colesterol alto e hipertensão, além de proporcionar melhor nutrição e reduzir as chances de obesidade.

Agosto é o mês do aleitamento materno, também conhecido por Agosto Dourado. Durante todo período, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde trabalham para promover a importância deste alimento que deve ser exclusivo do bebê até os seis meses de vida.

Para a pediatra Patrícia Rezende, do Grupo Prontobaby, embora nem toda mãe consiga amamentar, é papel da sociedade apoiar esse ato. “Com certeza, você já ouviu o relato de alguma mãe que ficou constrangida ao amamentar em público. O preconceito e a desinformação da sociedade são recorrentes, mas a população precisa entender que esse é um ato natural e de muito amor. O leite materno e sua livre demanda são essenciais, principalmente nos primeiros meses de vida”, explica.

Você sabe por que o colostro é considerado a primeira vacina do bebê? Essa e outras dúvidas sobre o assunto, a pediatra esclarece a seguir. Confira:

O que é amamentar em livre demanda?

Amamentar em livre demanda significa amamentar a criança sem nenhum tempo determinado e sem a utilização de bico artificial.

Qual é a importância da amamentação exclusiva até os seis meses de idade?

Os estudos mostram que aqueles que receberam amamentação exclusiva até os seis meses de idade possuem maior proteção contra infecções, como diarreia, pneumonia e otite, como também desenvolvem uma melhor arcada dentária.

Alguma doença pode ser prevenida com o leite materno? Qual?

A amamentação ajuda a prevenir a obesidade, diabetes e hipertensão, além das doenças infecciosas, como diarreia, pneumonia e otite. A amamentação também promove uma melhor flora intestinal, o que está ligado à prevenção de várias doenças.

Toda mãe consegue amamentar?

"Não, não é toda mãe que consegue, mas é papel do pediatra e da sociedade apoiar e investir na amamentação para que, assim, a mulher consiga tentar amamentar sem julgamentos e ter apoio durante as dificuldades na amamentação", disse a pediatra. 

É verdade que o colostro é considerado a primeira vacina do bebê? Por quê?

"Sim, o colostro (primeiro leite materno) é a primeira vacina do bebê, pois ele é rico em anticorpos. A imunidade do bebê ainda está em formação e a amamentação exclusiva até os seis meses promove essa imunização passiva como se fosse uma vacina no bebê", contou. 

Quais os benefícios o ato de sugar traz para a arcada dentária, fala e respiração do bebê?

Todo bebê nasce com uma discreta retrognatia (um tipo de má oclusão maxilar causada pela posição mais posterior da mandíbula). A amamentação promove uma série de movimentos na mandíbula, projetando-a para frente e trabalhando a musculatura para que a mandíbula deixe de ter essa retrognatia, resultando em uma melhor arcada. Diferente do movimento realizado na mamadeira, que é somente pra cima e pra baixo, ordenhar o seio materno é um ato complexo. Isso, ao longo do tempo, vai tonificar melhor essa musculatura orofacial, trazendo benefícios para a arcada dentária e a fala.

Últimas