Folha Vitória Alunos do ES não terão aprovação automática e vão ganhar reforço em Matemática e Português

Alunos do ES não terão aprovação automática e vão ganhar reforço em Matemática e Português

Estratégias serão adotadas no segundo semestre pela Secretaria de Estado da Educação por conta do baixo desempenho dos estudantes devido à pandemia

Folha Vitória
Foto: Divulgação/Prefeitura de Viana
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os alunos da rede estadual do Espírito Santo não terão aprovação automática em 2021, podendo ser reprovados ou aprovados conforme avaliação de desempenho ao longo do semestre. 

A informação foi confirmada pelo secretário de Estado de Educação, Vitor de Angelo, durante coletiva virtual nesta terça-feira (13). 

"Estamos trabalhando com a retenção (termo técnico para reprovação) ou promoção (aprovação) para o ano de 22. Quando juntamos os ciclos de 2020 e de 2021 criamos um regime bianual e passamos a promover ou reter no final do ciclo", detalhou, explicando que o final do ano passado coincidiu com a metade do ciclo, impossibilitando que houvesse aprovação ou reprovação naquele período.

Foto: Reprodução /Youtube
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
"Numa escala de zero a 100, estamos numa faixa preocupante", afirmou Vitor di Angelo (centro)

O secretário também anunciou que, neste segundo semestre, os alunos da rede estadual receberão aulas de reforço nas disciplinas de Português e de Matemática. 

A estratégia da Secretaria de Estado da Educação (Sedu), dentro do chamado Programa de Fortalecimento da Aprendizagem, é uma resposta a uma avaliação feita na rede nesses últimos anos e que concluiu que a pandemia de coronavírus teve um impacto negativo grande com índices ruins dos estudantes nas matérias.

"Lamentavelmente, o resultado indica que pioramos em todas as séries e em todos os anos da Educação Básica. Não foi diferente do que aconteceu no restante do país devido à pandemia. Porém, nós, da rede do Espírito Santo, fomos o mais longe possível. As consequências da pandemia seriam maiores se não tivéssemos feito nada ou feito menos", argumentou o secretário. 

Ele disse que no final de 2021 com os testes do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), do Governo Federal, será possível vislumbrar a exata dimensão das perdas da Educação frente às restrições às atividades pedagógicas ao longo do último ano. 

A maneira como essas aulas de reforço serão ministradas ficará a critério de cada escola. Algumas poderão optar em oferecê-las durante o horário escolar ou como atividade de contraturno. 

Contratação de professores

Vitor de Angelo anunciou que haverá contratação de professores dessas disciplinas ou extensão de carga horária dos docentes nessas matérias. Os investimentos serão de R$ 3 milhões. 

Chromebooks e pacote de dados

Foram detalhadas outras ações. O secretário atualizou sobre a promessa de entrega de 60 mil chromebooks aos estudantes do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), num investimento de R$ 100 milhões. 

"Já compramos, mas não fizemos a entrega ainda porque precisamos fazer pequenos ajustes técnicos. Já recebemos 10 mil equipamentos e receberemos o restante ao longo deste semestre", explicou, dizendo que são itens importante porque a pandemia ainda irá exigir que haja revezamento entre sistema presencial e remoto nas escolas. 

Ele também detalhou que os professores receberam recursos para aquisição de computadores e pacote de dados com crédito direto em conta. O repasse quer chegar a 15 mil professores com valor total de R$ 55 milhões. 

Últimas