Folha Vitória Análise aponta que vacinas de Rio Bananal estão aptas para uso após ficarem sem refrigeração

Análise aponta que vacinas de Rio Bananal estão aptas para uso após ficarem sem refrigeração

Durante o Carnaval, o posto de vacinação do município ficou dois dias sem energia, depois que uma criança de 9 anos desarmou o relógio

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

As 133 doses da Coronavac que ficaram sem refrigeração por dois dias, em Rio Bananal, estão aptas para o uso, de acordo com a análise do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde de Brasília. O prédio onde o imunizante estava armazenado ficou sem energia durante o Carnaval, depois que uma criança de 9 anos desligou o relógio. 

A análise considerou que todas as doses da vacina estão dentro das especificações de qualidade e satisfatórias para o uso. Dessa forma, as vacinas devem voltar para o município nesta segunda-feira (15). A coordenadora de imunização de Rio Bananal, Márcia Venturim, disse que as doses da Coronavac serão usadas para dar início à imunização da população entre 75 e 79 anos.

Durante o Carnaval, o posto de vacinação do município ficou dois dias sem energia, depois que uma criança de 9 anos desarmou o relógio, sem saber do que se tratava. No refrigerador, além do imunizante contra o novo coronavírus, havia lotes de vacinas para outras doenças, que não foram descartadas pela secretaria municipal de saúde. Depois do ocorrido, a prefeitura reforçou a segurança no local de armazenagem.

Outro problema com armazenamento de vacinas ocorreu na Unidade de Saúde do bairro Vila Batista, em Vila Velha. No dia 12 de fevereiro, o Município informou à Secretaria Estadual da Saúde sobre uma alteração na temperatura da rede de frios da unidade, o que pode ter comprometido a qualidade de 547 doses do imunizante.

A prefeitura não informou se são doses da Coronavac ou da Oxford/Astrazeneca. O material também foi enviado para análise, mas até a última sexta-feira (12), a prefeitura não disse se tinha informação sobre o resultado. A análise dura cerca de 30 dias.

*Com informações do repórter Alex Pandini, da TV Vitória/Record TV

Últimas