Folha Vitória Antes de morrer, Maradona tentava reconciliação com a ex-namorada

Antes de morrer, Maradona tentava reconciliação com a ex-namorada

De acordo com a imprensa argentina o craque teve um relacionamento conturbado com a jovem que era 30 anos mais jovem do que ele

Folha Vitória
Foto: Reprodução / Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

De acordo com informações de veículos de imprensa argentinos, o ídolo Diego Maradona estaria bastante triste nos últimos dias antes de sua morte. A razão para tamanha tristeza seria a constante tentativa por uma reconciliação com sua ex-namorada, Rocío Oliva. 

Rocío, 30 anos mais nova do que o ex-craque, era apaixonada por futebol e atualmente trabalha como comentarista esportiva durante transmissões por rádio e televisão.

Durante entrevista à ESPN, ela contou que o namoro com Maradona terminou em 2019 em virtude do ritmo acelerado do ídolo. "Ele nunca tinha uma pausa, uma tranquilidade, era sempre tudo ou nada 24 horas por dia", contou.

O relacionamento teve início em 2014 e, deste então, o casal sempre se mostrou bastante conturbado. Agressões por parte de Maradona chegaram a ser registradas em alguns momentos. Foi Rocío que abriu o jogo e falou abertamente sobre o vício de Maradona em bebidas alcoólicas.

O site Pimicias Ya, informou que no começou do namoro, um sobrinho do ex-jogador, Chino Maradona, seria o responsável pela divulgação de um vídeo onde Maradona estaria agredindo a ex-namorada. No vídeo Maradona está assistindo televisão, se levanta aparentemente tonto na direção de Rocío, em seguida os dois tem uma discussão e ele agride ela.

Segundo a mídia argentina, Maradona estaria há um tempo na tentativa e na esperança de se reconciliar com Rocío. Inclusive, o craque teria pedido que ela fosse o ver no dia em que completou 60 anos, em 25 de outubro.

Na época, a comentarista esportiva teria recusado o pedido decidindo se manter distante. O último encontro que os dois tiveram foi no início do ano antes da pandemia do novo coronavírus.

O distanciamento optado por Rocío, seria um dos principais motivos pelo qual a ex-mulher de Maradona, Claudia Villafañe, recusou a presença dela no velório e no enterro do ex-jogador na última quinta-feira (27).

Leia também: Despedida de Maradona: polícia usa gás de pimenta e bombas na fila

Mesmo tendo ciência do impedimento e do fato do seu nome não estar na lista, Rocío Oliva tentou ir até a cerimônia, mas foi barrada na porta por seguranças.

Claudia e duas duas filhas, Dalma e Giannina, não ficaram contentes com o fato de que na noite em que Maradona veio a óbito, na quarta-feira (25), Rocío estar apresentando um programa na TV e não compareceu ao local para se despedir do ex-namorado.

Mesmo com um relacionamento com Maradona, que é ídolo do Boca, a jovem Rocío era torcedora fanática do River Plate, maior rival do Boca. Inclusive ela já teria integrado a torcida organizada do River e, quando mais jovem, participou das categorias de base da equipe.

* Com informações do Portal R7

Últimas