Folha Vitória Ao revelar deficiência, streamer de Free Fire 'Nescau' dobra a audiência

Ao revelar deficiência, streamer de Free Fire 'Nescau' dobra a audiência

“Comunidade me abraçou”

Folha Vitória

Um mês após revelar para seus fãs e para toda a comunidade de Free Fire que nasceu com uma má formação em ambos os braços, o streamer Igor “Nescau” Menezes, de 21 anos, viu seus números de audiência dobrarem e sua comunidade crescer ainda mais com fãs curiosos interessados em sua condição e no modo adaptado que ele joga.

Foto: Divulgação / V2MM
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

“A comunidade me abraçou. Assim que revelei que não tenho as mãos, muitos surgiram no chat para perguntar como eu conseguia jogar”, conta. Para atender aos pedidos, Igor colocou uma “hand cam”, uma câmera apontada para suas mãos enquanto joga. “São duas câmeras agora: eles me vêem, enquanto acompanham como eu faço as jogadas”, explicou.

A curiosidade é logo explicada: os comandos foram levemente adaptados, com uso de emulador do Free Fire para computador e alteração das teclas de atalho para botões mais próximos. “Como não tenho dedos, precisei ajustar para conseguir jogar. Mas fora isso, não há diferença de uma pessoa sem deficiência”, explica.

Foto: Divulgação / V2MM
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O investimento nas livestreams é uma avanço também na vida pessoal de Nescau, já que ele passou três anos fazendo lives e arranjando formas mirabolantes de esconder as mãos, tanto nas streams, como nas redes sociais. As fotos eram só com os braços para trás, enquanto nas transmissões, a câmera era fechada em seu rosto.

A vontade de revelar sua condição e falar sobre a deficiência com seus seguidores surgiu este ano, ao querer expandir seu conteúdo para vlogs de suas viagens, por exemplo. “Vi que se eu quisesse fazer esse tipo de vídeo, precisaria contar para os meus fãs como eu sou. Tive medo de julgamentos, mas fui muito bem tratado por todos”, garante.

__________________________________________________________

LEIA TAMBÉM:

Streamer de Free Fire e GTA leva trote no primeiro recebido: 'me mandaram miojo'
A jornada de Luan ClashWar até o sucesso com Free Fire

__________________________________________________________

As livestreams jogando tiveram início em novembro de 2019, pelo Facebook Gaming. Com cerca de 600 mil seguidores na plataforma, em março Nescau conseguiu 1,8 milhão de visualizações em seus vídeos ao vivo; enquanto em abril, após a revelação, o número alcançou os 2,6 milhões.

O mesmo aconteceu no Instagram, já que o vídeo em que Nescau revela sua deficiência e mostra como consegue jogar pela primeira vez já beira as 250 mil visualizações organicamente.

Planos para o futuro

Com a revelação de sua deficiência, Nescau quer expandir seu conteúdo para além das streams jogando Free Fire, com vídeos no estilo ‘hanging out’, ainda no Facebook. “São vídeos onde vou aparecer de corpo inteiro. O pessoal ficaria sem entender quando visse meus braços”, diz.

Foto: Divulgação / V2MM
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Ele conta que, durante todos esses anos, mesmo driblando a própria câmera para ninguém perceber, alguns fãs o encontravam na rua e o reconheciam. “Ficavam sem acreditar. Isso realmente não passa pela cabeça das pessoas”.

Nescau mora na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, e revela que já foi streamer pela paiN Gaming por cerca de um ano e meio, mas que no momento está aberto a novas contratações. Acompanhe as lives de Nescau através do Facebook e do Instagram.

Últimas