Folha Vitória Apenas 40% das gestantes do ES tomaram vacina contra a gripe

Apenas 40% das gestantes do ES tomaram vacina contra a gripe

A adesão também é baixa entre as crianças de até seis anos. Apenas 45% das crianças que fazem parte do público-alvo foram imunizadas no Estado

Folha Vitória
Foto: Felix Falcão / PMVV
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um mês após o início da campanha de vacinação contra a gripe, apenas 40% das grávidas procuraram as unidades de saúde para receber o imunizante. A adesão também é baixa entre as crianças de até seis anos. Apenas 45% das crianças que fazem parte do público-alvo foram imunizadas.

Leia mais: Em um mês de Campanha contra Influenza no ES, apenas 12,6% dos capixabas se vacinaram

Em entrevista à Pan News Vitória, a coordenadora do Programa de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde, Daniele Grillo, fez um apelo para as gestantes e responsáveis pelas crianças.

"A vacina contra a gripe é muito segura e, ao longo dos anos, já foi provada a importância dela para a população. Neste momento estamos imunizando os idosos, mas a gestantes e crianças menores de seis anos podem procurar as unidades de saúdes para receberem a vacina", afirmou.

De acordo com Daniele, o objetivo da campanha é garantir que 90% do público-alvo seja imunizado. "A gripe pode afetar as gestantes e crianças de forma agressiva, provocando internação, pneumonia e até mesmo levar a morte", disse.

Ouça a entrevista completa:

Leia também: Procura por vacina contra a gripe cresce na rede privada da Grande Vitória

Há um mês desde o início da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, o Espírito Santo apresenta cobertura vacinal de 12,6% do público-alvo. No ano anterior, o Estado foi o primeiro no Brasil a atingir a meta de imunização com 90% de cobertura em menos de dois meses de Campanha. Os dados são do LocalizaSus, desta quarta-feira (12).

O Espírito Santo encontra-se na sexta posição entre os estados com melhor cobertura, porém, segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, é necessária mais rapidez para que o Estado possa alcançar o cenário ideal.

Últimas