Folha Vitória Após 28 anos, moradores de Cariacica se reúnem para torcer pelo Brasil

Após 28 anos, moradores de Cariacica se reúnem para torcer pelo Brasil

A última vez que os moradores da Rua Santo Antônio decoraram a via e torceram juntos foi no tetracampeonato brasileiro em 1994

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Homenagem ao morador falecido Altamir

Faltam menos de 24h para o início da Copa do Mundo, que começa neste domingo (20), e a torcida capixaba já está na contagem regressiva para torcer pela Seleção Brasileira de Futebol. Os moradores de Cruzeiro do Sul, em Cariacica, enfeitaram a rua para torcer pelo Brasil.

Os moradores da Rua Santo Antônio estão no clima da Copa. Na manhã deste sábado (19), a via foi interditada somente para o trabalho de decoração.

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de notícias!

O técnico da turma é o chapeiro Michael Timóteo. Ele uniu os vizinhos em torno do mesmo propósito: exaltar o amor pelo País e pelo futebol. 

"Tive a ideia de juntar os moradores, todo mundo entrou nessa comigo pra poder enfeitar e pintar a rua e esperar que o Brasil seja campeão", disse.

Todo estão ajudando com pincel e tintas para deixar a rua mais bonita para torcer pelo Brasil. "A tinta a gente fez uma rifa, vendemos rifa, os moradores compraram rifas e os desenhos foram feitos por cada um dos moradores. Uns desenhavam, outros pintavam e assim foi saindo o trabalho", explicou Michael.

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Última festa da Copa foi em 1994

A última vez que os moradores se juntaram para fazer uma festa durante a Copa do Mundo foi em 1994. Naquele ano, o Brasil foi tetracampeão e quem agitava a bagunça na rua era Altamiro, morador antigo que faleceu em 2007.

O retorno da união entre os moradores é uma homenagem realizada para Altamir. O nome dele foi escrito em um dos desenhos na rua. A irmã do morador falecido não conseguiu segurar a emoção quando viu o tributo.

"No primeiro momento que eu cheguei, que ele me mostrou os desenhos, eu já chorei, porque veio na minha mente na hora no momento que ele estava pintando o mascote da Copa de 94", disse Érica Camargo.

LEIA TAMBÉM: Em clima de Copa, muro pintado com craques da seleção no estádio do Estrela viraliza

Ela disse que a homenagem foi muito especial para a sua família. "Me deram essa honra de poder representá-lo e poder desenhar novamente o desenho que ele fez e depois colocaram ainda o nome pra todo mundo ver que foi uma homenagem ao meu irmão", contou.

Lívia Bragatto não era nem nascida quando a rua foi decorada pela última vez. A universitária ficou contente com a reaproximação dos vizinhos.

"To podendo ter essa alegria em poder participar com eles, que é a união de todo mundo aqui. Fortalece, une mais a rua, todo mundo", disse.

As crianças também ajudaram e estão ansiosas para o começo dos jogos. Se depender delas, o torneio já tem um campeão. Assim como da última vez em que os moradores se juntaram e o Brasil foi campeão em 1994, neste ano a expectativa é a mesma.

*Com informações do repórter Rodrigo Schereder, da TV Vitória/Record TV

Últimas