Folha Vitória Aulas remotas: matrículas para o semestre especial da Ufes começam no dia 31

Aulas remotas: matrículas para o semestre especial da Ufes começam no dia 31

A universidade aprovou a volta às aulas, porém de forma remota, a partir do dia 9 de setembro

Folha Vitória
Foto: Divulgação Ufes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da Ufes concluiu na terça-feira (18) a aprovação da Resolução 30/2020 que regulamenta a implementação do Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte) e a oferta de disciplinas do semestre especial de 2020 nos cursos de graduação. 

Também foi aprovada a resolução que define o calendário acadêmico para o semestre especial 2020/1.

O calendário aprovado estipulou o período de 31 de agosto a 2 de setembro para que os estudantes possam efetuar a matrícula para o semestre letivo especial de 2020. O procedimento, segundo a universidade será digital. O início do semestre letivo especial começa no dia 9 de setembro e termina no dia 15 de dezembro.

A continuidade das atividades de ensino de pós-graduação, referentes ao primeiro semestre de 2020, por meio do Earte, já havia sido aprovada em sessão do Cepe realizada na última  quinta-feira (13).

“A adoção do Earte, no primeiro semestre especial de 2020, assegura o direito à vida e à saúde da comunidade universitária, de suas famílias e da sociedade e também preserva o direito à educação durante o período de isolamento social recomendado pelos órgãos de saúde pública”, diz o texto.

O Cepe também aprovou que a Administração Central da Ufes deverá garantir a inclusão digital dos estudantes que não possuam equipamentos e periféricos adequados (notebook ou desktop) e/ou as condições de acesso à internet que permitam a efetiva participação nos processos de ensino-aprendizagem, o que já está em andamento por meio das chamadas de cadastro para os editais de Auxílio Inclusão Digital Emergencial - Graduação, Pós-Graduação e Acessibilidade.

Além disso, a resolução que institui o Auxílio Emergencial de Inclusão e Acessibilidade Digital, com o objetivo de contribuir para a inclusão e a acessibilidade digital de estudantes em situação de vulnerabilidade social no desenvolvimento das atividades acadêmicas realizadas pelo Earte, foi aprovada pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 12 de agosto.

A Resolução 30/2020 define ainda sobre a oferta de disciplinas, a reorganização dos planos de ensino das disciplinas e das atividades ofertadas, a frequência. Também foi definido que a Pró-Reitoria de Graduação, por meio da Câmara Central de Graduação, publicará uma instrução normativa de orientação dos critérios e formas de avaliação que poderão ser adotados na vigência do Earte.

Clique aqui e veja um resumo das seis fases previstas para a retomada das atividades de ensino na Universidade.

Últimas