Folha Vitória Bares em Vitória podem virar foco de aglomeração de moradores de outras cidades, alerta Estado

Bares em Vitória podem virar foco de aglomeração de moradores de outras cidades, alerta Estado

Em entrevista à rádio Pan News Vitória, a secretária de Estado de Turismo, Lenise Loureiro, pediu o bom senso de frequentadores e donos de estabelecimentos já que a Capital é a única da Região Metropolitana com bares abertos

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Com os bares voltando a abrir em Vitória, após o município ser o único classificado como de risco moderado para a transmissão de covid-19, segundo mapa do Governo do Estado, a Capital pode virar o foco de aglomerações de moradores de outras cidades da Região Metropolitana, onde os locais permanecem fechados. 

Em entrevista à rádio Pan News Vitória, nesta segunda-feira (17), a secretária de Estado de Turismo e membro do Centro de Comando e Controle da Pandemia, Lenise Loureiro, considerou essa possibilidade, mas alertou que todos os envolvidos, entre eles donos de estabelecimentos e população em geral, devem contribuir para que não haja excessos nessa flexibilização das atividades. 

"É um risco, mas os responsáveis por esses estabelecimentos devem estar atentos à capacidade desses espaços, bem como a consciência da população de que não pode aglomerar", afirmou.

No risco moderado, bares podem funcionar de segunda a sábado até as 22h e, aos domingos, até as 16h. A secretária disse que os protocolos sanitários pedem distanciamento entre as mesas dos botecos, além de uso de máscara pelos clientes enquanto não estão consumindo bebidas e alimentos. 

"O que se quer agora é permitir um pouco mais de atividade econômica nesse segmento. A convivência está permitida mas desde que seja feita de forma moderada", pontuou. 

Grande Vitória pode voltar a ser bloco único com aumento de casos

Esta semana Vitória voltou para o risco moderado de transmissão para a Covid-19. A medida foi possível porque o governo do Estado mudou a regra do mapa de risco e deixou de avaliar a Região Metropolitana como uma única cidade. Entretanto, essa situação pode mudar novamente.

Lenise explicou os motivos dessa alteração no método de avaliar. Porém, a secretária salientou que os casos de covid-19 precisam continuar em queda para que  os municípios continuem sendo analisados de forma individual.

"Se os casos e a taxa de transmissão para a doença voltarem a subir, o governo volta a classificar a Grande Vitória como uma única cidade. Nesse caso, se duas cidades estiverem no risco alto ou extremo, toda a Região Metropolitana recebe essa classificação", contou.

Ouça a entrevista completa:

Últimas