Folha Vitória Bebê de 10 meses engasga com escovinha de plástico e é socorrido por policiais na Serra

Bebê de 10 meses engasga com escovinha de plástico e é socorrido por policiais na Serra

Ele estava em casa com o irmão mais velho, de 11 anos, quando tudo aconteceu. A ação rápida da família e dos militares salvaram a criança

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um bebê, de apenas 10 meses de idade, foi socorrido por policiais militares do Batalhão de Trânsito, na Serra, após engasgar com uma escovinha de plástico, que usava para brincar. Foi o irmão, de 11 anos, que percebeu o que estava acontecendo e procurou por socorro.

Tudo aconteceu na tarde de sábado (24). O pequeno Pietro estava na sala de casa com o irmão mais velho, João Guilherme, quando engasgou com o objeto. "Ele estava em cima do tapete e eu estava fazendo meu dever de casa. Ele começou a chorar e achei que era porque estava passando um desenho que ele não gostava. Quando olhei, estava saindo uma gosma branca da boca dele e ele ficando vermelho. A primeira coisa que pensei foi pegar ele, virar de cabeça para baixo e bati nas costas. Daí eu levei ele para o meu pai", contou o irmão.

Quando o pai, Thiago Costa Alves viu o bebê ficou desesperado. "Ele estava agonizando, vomitando e começando a ficar roxo. Meu filho mais velho disse que ele tinha engolido alguma coisa. Ele desesperado e a mãe em choque. Eu baixei ele, dei uns tapinhas nas costas e olhei se tinha alguma coisa na boca", contou.

Os pais entraram no carro com o Pietro e foram para o posto 2 de fiscalização do Batalhão de Trânsito, que fica em Manguinhos, também na Serra, onde foram realizados os primeiros socorros na criança. "Logo que eles chegaram, a criança estava meio mole. Foi feita a manobra, com sucesso. Pegamos a criança e levamos até o UPA de Castelândia. Deus nos colocou no caminho deste pai. Não sei se eles iriam conseguir salvar esta criança", contou o cabo Silva, que ajudou no atendimento.

Já na unidade de saúde, veio a notícia boa: Pietro estava fora de perigo. Um alívio para os pais. "Foi um alívio, mas será uma coisa que não vou esquecer jamais. Quando esse policial pegou o bebê do meu colo e vi meu filho fechando o olho, eu me desesperei. Ele começou a abrir os olhos e só foi desespero. Graças a Deus me atenderam super bem", relatou o pai.

A rápida ação dos policiais mostra todo o preparo da equipe para lidar com esse tipo de ocorrência. "Foi uma resposta que reflete o reparo psicológico e técnico desses policiais. Eles tiveram contato com essa manobra ainda nos cursos de formação e aperfeiçoamento. Eles guardam isso consigo e aplicam. Há um lema, que diz: 'policial militar, protetor da sociedade'. Esse atendimento reflete a verdade dessa máxima. A Polícia Militar não está preocupada apenas com a repreensão. Está preocupada também em salvar vidas", afirmou o tenente Anthony, da Polícia Militar.

*Com informações da repórter Gabriela Valdetaro, da TV Vitória/RecordTV  

Últimas