Folha Vitória Brasil termina Olimpíada com 21 medalhas, sendo sete de ouro

Brasil termina Olimpíada com 21 medalhas, sendo sete de ouro

Resultado em Tóquio 2020 superou desempenho em Rio 2016 e marcou melhor Olimpíada da história da delegação brasileira

Folha Vitória
Foto: Tokyo 2020/Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Time Brasil sairá de Tóquio 2020 cheio de pódios na memória e com o orgulho de ter feito a melhor campanha brasileira na história da competição. Com 21 medalhas (sete ouros, quatro pratas e oito bronzes), o Brasil ainda chegou a flertar com o top 10 do ranking geral, outra marca que seria inédita, mas terminou na 12ª colocação.

Há cinco anos, como anfitrião e com a maior delegação que o país já levou aos Jogos, o Brasil conquistou o mesmo número de medalhas de ouro e prata, mas foram seis de bronze, duas a menos que em Tóquio. O recorde naquela edição também marcou o maior número de medalhas obtidas pela delegação, outra marca batida pelo Time Brasil em Tóquio.

Ambos recordes, que agora pertencem à delegação de Tóquio, poderiam ter sido ampliados na madrugada deste domingo, mas Beatriz Ferreira, do boxe, e a equipe feminina de vôlei acabaram perdendo na final e ficando só com a prata.

A partir do dia 24 de agosto, será a vez da delegação brasileira nas Paralimpíadas de buscar novos recordes depois do 7º lugar em Londres 2012 e do 8º em Rio 2016.

Veja os medalhistas

OURO

Seleção brasileira masculina (futebol): Uma vitória emocionante sobre a Espanha levou o Brasil ao segundo ouro consecutivo no futebol;

Hebert Conceição (boxe): O pugilista baiano Hebert Conceição venceu por nocaute a luta contra o ucraniano e ganhou a medalha de ouro na categoria até 78 kg;

Isaquias Queiroz (canoagem): Isaquías Queiroz mostrou ser o maior canoísta da atualidade e venceu a prova final da categoria C1 1000 metros deixando todos os seus adversários para trás. É a quarta medalha olímpica de Isaquías, a primeira de ouro;

Ana Marcela Cunha (maratona aquática): Ana Marcela venceu a maratona aquática de 10 km e se tornou a primeira mulher brasileira a ganhar ouro na natação;

Martine Grahel e Kahena Kunze (vela - classe 49er FX): Martine e Kahena venceram duas das 13 regatas e conquistaram o bicampeonato olímpico na vela;

Rebeca Andrade (ginástica artística): Rebeca conquistou a medalha de ouro na prova do salto sobre a mesa na Olimpíada de Tóquio. Ela também foi medalha de prata no individual geral e finalista no solo;

Ítalo Ferreira (surfe): Ítalo Ferreira brilhou na estreia do surfe no calendário olímpico e conquistou o ouro na Olimpíada de Tóquio.

PRATA

Seleção brasileira feminina (vôlei): O Brasil fez uma campanha invicta no torneio feminino de vôlei até a final, quando perdeu para os Estados Unidos por 3 sets a 0 e ficou com a medalha de prata;

Beatriz Ferreira (boxe): Bia Ferreira foi gigante na Olimpíada, venceu todas as lutas até a final, quando foi derrotada pela irlandesa Kellie Anne Harrington por decisão dos árbitros e ficou com a medalha de prata no boxe na categoria até 60 kg;

Rebeca Andrade (ginástica artística): Rebeca começou a encantar Tóquio com a medalha de prata obtida na final individual geral da ginástica artística;

Rayssa Andrade (skate - street): Aos 13 anos, Rayssa Andrade, a Fadinha, foi prata na estreia do skate em olimpíadas e se tornou a mais jovem atleta brasileira a ganhar medalha;

Kelvin Hoefler (skate - street): Kelvin Hoefler brilhou na disputa do skate street e conquistou a medalha de prata entre os homens;

Pedro Barros (skate - park): Pedro Barros garantiu a medalha de prata em final com alto nível técnico.

BRONZE

Thiago Braz (atletismo - salto com vara): Campeão no Rio 2016, Thiago Braz terminou em terceiro lugar na final da prova do salto com vara em Tóquio com a marca de 5m87 e levou a medalha de bronze;

Abner Teixeira (boxe - até 91 kg): O pugislita Abner Teixeira fez excelente campanha em Tóquio e ficou com a medalha de bronze em sua categoria;

Alison dos Santos (atletismo - 400 metros com barreiras): Alison dos Santos confirmou sua ótima fase e foi medalha de bronze em uma prova que teve até recorde mundial;

Bruno Fratus (natação - 50 m livre): O nadador Bruno Fratus ganhou finalmente uma medalha olímpica com o bronze na prova dos 50 m livre;

Laura Pigossi e Luisa Stefani (tênis - duplas feminino): As tenistas Laura e Luísa foram inscritas às vésperas do início da Olimpíada e surpreenderam jogando com garra para ganhar a medalha de bronze no torneio feminino de duplas em uma decisão emocionante contra as russas;

Mayra Aguiar (judô - até 78 kg feminino): Mayra Aguiar ganhou a medalha de bronze e alcançou a sua terceira medalha olímpica no judô, todas de bronze;

Fernando Scheffer (natação - 200 m livre): O nadador Fernando Scheffer terminou em terceiro lugar na final dos 200 m livre e levou a medalha de bronze em sua primeira olimpíada;

Daniel Cargnin (judô - até 66 kg): Em sua primeira olimpíada, Daniel Cargnin foi bronze na categoria até 66 kg do judô.

*Com informações do Portal R7

Últimas