Folha Vitória Câncer de mama mata quase 20 mulheres por mês no ES

Câncer de mama mata quase 20 mulheres por mês no ES

Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e correspondem aos meses de janeiro a setembro de 2021. Veja como identificar os sinais e sintomas da doença e a importância do diagnóstico precoce

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

De janeiro a setembro deste ano, 188 mulheres morreram no Espírito Santo vítimas do câncer de mama. Na prática, isso significa que por mês, em média, 20 mulheres perderam a batalha para a doença no Estado. 

Em 2020, um número ainda maior, 355 mulheres morreram em decorrência da doença. Quase uma vítima fatal por dia durante todo o ano. Os dados são da Gerência de Políticas e Organizações de Redes de Atenção à Saúde (Geporas), da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). 

Para alertar e conscientizar a população sobre a importância de se prevenir contra a doença, tem início nesta sexta-feira (1º) a campanha Outubro Rosa. 

O médico e referência da área técnica de Saúde da Mulher, da Secretaria da Saúde, Ary Célio de Oliveira, ressaltou a importância dos cuidados com o corpo para a prevenção e o diagnóstico precoce da doença.

“É importante que a mulher realize regularmente atividades físicas, mantenha uma dieta equilibrada, evite o consumo excessivo de cigarros e bebidas alcoólicas. Essas ações podem prevenir várias doenças, entre elas o câncer”, recomendou Oliveira.

Campanha Outubro Rosa completa 31 anos

O movimento Outubro Rosa, de conscientização para detecção precoce do câncer de mama, foi criado em 1990, quando o símbolo da prevenção ao câncer de mama, o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. 

O símbolo foi distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque (EUA) e, desde então, promovida anualmente.

O mês de outubro é marcado no Brasil e em outros países com o intuito de propagar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama, a fim de contribuir para a redução da incidência e da mortalidade pela doença.

Vale ressaltar que o câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo. Cerca de 2,3 milhões de novos casos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de câncer diagnosticados nas mulheres.

Para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

Veja também: Outubro Rosa: exames de graça e programação em alerta ao câncer de mama na Grande Vitória

Câncer de mama tem cura. Chances chegam a 95% quando descoberto em fase inicial

O câncer de mama, quando identificado em estágios iniciais - ou seja, quando as lesões são menores que 2 centímetros de diâmetro - apresenta prognóstico mais favorável e a cura pode chegar a 95%. 

O profissional destaca que quanto mais precoce o diagnóstico, maiores as chances de obter êxito positivo no tratamento.

“As ações de detecção precoce do tumor têm como objetivo identificar as lesões pré-malignas. Dessa forma, as chances de ter sucesso no tratamento são maiores”, acrescentou o médico.

Autoexame é fundamental

Larissa Dell'Antonio, enfermeira e referência técnica da Vigilância Epidemiológica da Sesa, disse que ao se tratar do câncer de mama, a mulher que tem o hábito de se observar, pode descobrir possíveis nódulos nas mamas próximos às axilas de forma antecipada, facilitando o diagnóstico precoce da doença.

“Quanto mais cedo se descobre a possibilidade de tratamento, menos avançado estará o câncer e, com isso, os profissionais têm melhor prognóstico para aplicar a melhor forma de intervenção. Isso implica no tipo de tratamento a ser adotado e a mulher tem mais chance de sobrevida”, explicou Larissa Dell'Antonio.

Leia também: "Câncer não é uma sentença", diz paciente que luta contra a doença há 16 anos

Veja quais são os principais sinais e sintomas da doença:

- Qualquer nódulo mamário em mulheres com mais de 50 anos;

- Nódulo mamário em mulheres com mais de 30 anos, que persistem por mais de um ciclo menstrual;

- Nódulo mamário de consistência endurecida e fixo ou que vem aumentando de tamanho, em mulheres adultas de qualquer idade;

- Saída espontânea de secreção unilateral (um dos mamilos);

- Lesão de pele na mama que não responde aos tratamentos tópicos;

- Homens com mais de 50 anos com tumoração palpável unilateral;

- Presença de linfadenopatia axilar;

- Aumento progressivo do tamanho da mama, com a presença de sinais de edema, como pele com aspecto de casca de laranja;

- Retração na pele da mama;

- Mudança no formato do mamilo;

- Toda mulher, em qualquer faixa etária, deve conhecer seu corpo e estar atenta a qualquer alteração. Caso detecte algo, deve buscar orientação e ajuda em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Saiba como e onde buscar tratamento para o câncer de mama no Espírito Santo

Uma das medidas instituídas dentro da política pública para a detecção precoce do câncer de mama está no rastreamento por mamografia. O exame deve ser feito por mulheres, na faixa etária dos 50 aos 69 anos, a cada 2 anos, mesmo que não apresentem sinais ou sintomas da doença.

De acordo com especialistas, a “cura” da paciente pode ser avaliada após cinco anos de tratamento e acompanhamento das mulheres devido à complexidade da doença. 

Podem ser sugeridos vários tratamentos alternativos, como quimioterapia, radioterapia, hormônio terapia, de acordo com o tratamento adotado pelo fármaco e da conduta terapêutica adotada pelo oncologista.

O Espírito Santo contém hospitais habilitados para o tratamento de câncer de mama. Confira:

- Hospital classificado como Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (CACON)

- Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC-AFECC) – instituição filantrópica conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS);

Hospitais classificados como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON)

- Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS;

- Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (Hucam) – instituição pública federal, vinculada à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes);

- Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória (HSCMV) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, vinculada à instituição de ensino Emescam;

- Hospital Evangélico de Vila Velha (HEVV) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, vinculada à instituição de ensino Univix;

- Hospital Maternidade São José (HMSJ) – instituição filantrópica, vinculada ao SUS;

- Hospital Rio Doce – instituição filantrópica, vinculada ao SUS;

Últimas