Folha Vitória Candidato vence eleição nos EUA um mês após morrer de coronavírus

Candidato vence eleição nos EUA um mês após morrer de coronavírus

A morte de David Andahl, de 55 anos e que concorria pelo Partido Republicano, aconteceu em 6 de outubro, perto da capital estadual, Bismarck

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um candidato à Câmara dos Representantes do estado da Dakota do Norte, nos Estados Unidos, que morreu recentemente com covid-19, acabou sendo eleito.

A morte de David Andahl, de 55 anos e que concorria pelo Partido Republicano, aconteceu em 6 de outubro, perto da capital estadual, Bismarck. Ele ganhou a disputa para representante (deputado) estadual graças ao aumento recorde de votos por correspondência nestas eleições realizadas em meio à pandemia do novo coronavírus, pois muitas cédulas foram enviadas antes da trágica notícia.

Nas eleições gerais da última terça-feira (3), o país foi às urnas para votar, entre outros cargos, para o de presidente, entre Donald Trump e Joe Biden.

Após a morte do candidato, o procurador-geral de Dakota do Norte, Wayne Stenehjem, explicou que Andahl ainda poderia participar do processo eleitoral, pois a votação de militares e americanos que moram no exterior começou com 46 dias de antecedência.

De acordo com a rede de televisão ABC, o procurador insistiu na terça-feira que as cédulas com votos a favor de Andahl deveriam ser contadas, de acordo com a legislação nacional.

"Se um candidato falecido receber a maioria dos votos, o candidato é eleito", disse. Entretanto, se o candidato morreu, então ele ou ela não está qualificado, e haverá uma vaga. A lei estadual prevê o processo de preenchimento de vagas em cargos legislativos", acrescentou.

A mãe do político, Pat Andahl, disse ao jornal local The Bismarck Tribune que seu filho tinha sido "muito cuidadoso" durante a pandemia.

Últimas