Folha Vitória Capixabas têm conta em rede social invadida e são chantageados por hackers

Capixabas têm conta em rede social invadida e são chantageados por hackers

Os suspeitos pedem dinheiro para devolver o acesso aos usuários

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A fragilidade dos aplicativos associada a ação de criminosos, resultam em crimes virtuais irreparáveis. Nos últimos dias, vários capixabas tiveram a conta na rede social Instagram invadida por hackers. Os suspeitos exigem dinheiro para devolver o acesso as vítimas.

A empresária Aline Salvatto foi uma das vítimas. Com mais de 50 mil seguidores, o perfil da loja dela foi alvo dos criminosos. Ela conta que o suspeito exigiu o pagamento de uma quantia em dólar para devolver o acesso e lamenta o ocorrido. "Nosso instrumento de trabalho, anos de empenho, foi por água abaixo. O envolvimento de clientes, uma forma que a gente utiliza hoje, desmoronou", disse. 

Uma situação parecida foi vivenciada pela gerente de loja Thaises Goltara. Por mensagem, os criminosos informaram que a conta teria violado regras da comunidade e, por isso, o perfil poderia ser suspenso. 

"Eu recebi uma mensagem, via direct,  informando que em 24 horas o perfil seria cancelado permanentemente. Alguém teria nos denunciado por direitos autorais. Caso a gente notasse um engano tínhamos que clicar em um link. Ao clicar, aparecia um quadro onde tinha que passar algumas informações como e-mail, nome e senha", relatou. 

Depois do golpe, a gerente passou a ser chantageada. "O hacker me mandou uma mensagem querendo US$ 250. Nos dependemos da divulgação do nosso trabalho para conseguir nos sustentar. É o nosso trabalho!", contou. 

A invasão de privacidade também afetou a vida da apresentadora da TV Vitória/Record TV, Roberta Salgueiro. A jornalista conta que chegou a desconfiar da fraude. "Eu achei estanho e ignorei. Depois recebi um novo aviso falando que se eu não atualizasse, minha conta iria expirar. Peguei e joguei o link no Google, vi que tinha tudo do Instagram e atualizei. Em menos de cinco minutos, minha conta sumiu". 

Mesmo se precavendo, ela também não escapou. Roberta teve vídeos e fotos deletadas e precisou da ajuda do marido para resolver a situação. "Ele viu o passo a passo de como fazia e resolveu. Infelizmente perdi um ano de fotos. O criminoso iria apagar minhas fotos para comercializar o meu Instagram", revelou. 

Em comum, as vítimas têm uma alta popularidade nas redes sociais. Quase todos os perfis modificados contam com mais de 20 mil seguidores. São pessoas que usam a página para interagir com o público e divulgar o trabalho. Ter muitos seguidores exige empatia e muita dedicação. Em apenas um clique, os criminosos conseguem deixar um prejuízo enorme e muita dor de cabeça para as vítimas. 

O médico ortopedista Thanguy Frico clicou no link e caiu no golpe. Por conta própria, ele descobriu que o hacker não era brasileiro. "Para minha surpresa, descobri que a pessoa era da Turquia. Ele apagou todas as minhas postagens e começou a postar coisas dele", disse. 

Todas as vítimas procuraram uma delegacia especializada e fizeram a denúncia. O suporte do Instagram também foi comunicado, mas os usuários reclamam de falta de apoio. "Não me deu a menor assistência. Vários amigos fizeram a denúncia e, em momento nenhum, fizeram o contato", disse o médico. 

Por nota, a Delegacia de Crimes Cibernéticos informou que a polícia investiga todos os casos. Já o Instagram explicou que os invasores mudam diariamente as táticas para roubar os dados dos internautas. A plataforma também ressaltou e alertou que o usuário não deve clicar em links ou e-mails que pareçam suspeitos.

*Com informações da repórter Suellen Araújo, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas