Folha Vitória Casagrande fará pronunciamento e pode anunciar abertura das escolas na Grande Vitória

Casagrande fará pronunciamento e pode anunciar abertura das escolas na Grande Vitória

Governador vai apresentar o Mapa de Risco que entrará em vigor a partir da próxima segunda-feira

Folha Vitória
Foto: Hélio Filho/Secom
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, anunciará nesta sexta-feira (30) o novo Mapa de Risco, que entrará em vigor a partir da próxima segunda-feira (3). O anúncio será feito durante um pronunciamento, previsto para as 18 horas.

Casagrande já sinalizou sobre a possibilidade de as escolas poderem reabrir nos municípios classificados no risco alto para a covid-19, como é o caso das cidades da Grande Vitória, porém com um percentual reduzido de alunos em relação ao permitido no risco moderado, por exemplo, que é de 50%. A decisão deverá ser anunciada durante o pronunciamento.

A possível flexibilização nessa atividade se dá pelo fato de os números da pandemia terem dado uma desacelerada no Espírito Santo, durante as últimas semanas, apesar de ainda estarem em um patamar elevado. O próprio Casagrande fez uma postagem nesta sexta-feira, em sua conta no Twitter, informando que o índice de transmissão para a covid-19 no estado é o menor em dois meses, atribuindo o resultado às medidas restritivas adotadas pelo Executivo estadual para conter a pandemia.

Além disso, as Sociedades Espiritossantense de Pediatria (Soespe) e de Infectologia do Estado do Espírito Santo (Sies) recomendaram ao governo estadual que as aulas presenciais para alunos da educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental sejam retomadas o mais rápido possível. O posicionamento das entidades médicas foi registrado em um documento entregue a representantes das secretarias estaduais de Educação (Sedu) e de Saúde (Sesa) na tarde de quinta-feira (29).

Nele, os profissionais indicam as razões para o retorno das atividades, apontando estudos e pesquisas feitas na Europa e em alguns Estados do Brasil sobre o impacto da pandemia na Educação e os riscos, considerados menores, para esta faixa etária. 

Últimas