Folha Vitória Casal é assassinado a tiros no bairro Andorinhas; cachorro das vítimas também foi morto

Casal é assassinado a tiros no bairro Andorinhas; cachorro das vítimas também foi morto

O crime aconteceu durante a madrugada; segundo a polícia, as vítimas estariam se relacionando há cerca de seis meses

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um casal foi assassinado durante a madrugada desta quarta-feira (7), no bairro Andorinhas, em Vitória. Suspeitos invadiram a casa onde os dois estavam e mataram até o cachorro das vítimas. Segundo a polícia, o alvo seria o homem. 

Os criminosos entraram na residência e começaram a atirar contra o rapaz,  identificado como Welington Soledade Santana, de 26 anos. Assustada, a companheira dele correu, mas também acabou baleada. 

Nycole Duarte Silva Cordeiro, de 20 anos, era vendedora de uma loja no shopping e foi atingida por cerca de 30 tiros. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. 

Não há informações sobre quantos suspeitos participaram do crime, mas alguns deles foram vistos fugindo correndo após o fato e efetuaram diversos disparos para o alto. A polícia foi acionada e investigadores chegaram ao bairro pouco tempo depois. 

Militares informaram que as vítimas estariam se relacionando há cerca de seis meses. Familiares da moça não quiseram gravar entrevista, mas contaram à equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV, que não sabiam que ela estava namorando com o rapaz assassinado. 

Ainda de acordo com a polícia, Weligton estaria morando na residência há dois meses. A suspeita é de que os criminosos tinham acesso à residência, por isso conseguiram entrar com facilidade. 

A polícia informou que o rapaz era usuário de drogas e já esteve preso por tráfico. Em nota, a Polícia Civil informou que o caso segue sob apuração da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), devido uma das vitimas fatais ser do sexo feminino. 

Os corpos do casal foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico.

*Com informações da repórter Nathália Munhão, TV Vitória/Record TV

Últimas