Folha Vitória Casal é preso suspeito de tentativa de latrocínio e R$ 18 mil são recuperados

Casal é preso suspeito de tentativa de latrocínio e R$ 18 mil são recuperados

Em coletiva nesta quinta-feira (20), a Polícia Civil explicou a investigação do crime

Folha Vitória
Foto: divulgação / sesp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um homem de 22 anos e uma mulher foram presos suspeitos de serem os autores da tentativa de latrocínio que aconteceu no dia 9 de outubro contra um casal em um banco no bairro Parque Residencial Laranjeiras, na Serra.

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio do Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic), recuperou parte do valor roubado e apreendeu duas armas de fogo durante a prisão dos suspeitos na última sexta-feira (14).

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de notícias!

Foto: divulgação / sesp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Delegado Gianno Trindade em coletiva nesta quinta-feira, 20 de outubro.

Em coletiva realizada nesta quinta-feira (20), o delegado-titular da Delegacia de Segurança Patrimonial, Gianno Trindade, informou que conseguiu localizar os suspeitos após pedir a colaboração da Guarda Municipal de Vitória, que colocou o veículo usado no roubo no cerco eletrônico.

"Passamos a monitorar esse carro para que fosse feito uma abordagem e a gente pudesse identificar quem seria o motorista ou para quem teria sido emprestado aquele carro no dia do crime", disse.

LEIA TAMBÉM: Polícia prende mais um suspeito de sequestrar empresário na Praia do Canto

Trindade explicou que, apenas quatro dias após o crime, a polícia conseguiu abordar o automóvel conduzido pelo casal, levado até a delegacia para prestar esclarecimentos.

Segundo a PC, eles estavam com uma certa quantidade de drogas para uso próprio. O delegado disse que, ao chegar na delegacia, o rapaz confessou ter praticado a tentativa de latrocínio.

Entenda como aconteceu a tentativa de latrocínio

Foto: Foto / Roger Nunes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

No dia do roubo, uma das vítimas estava depositando cerca de R$ 40 mil na agência bancária quando foi abordada pelo criminoso. 

Segundo a Polícia Civil, o suspeito se deparou com o marido da vítima ao sair do banco e começou uma troca de tiros entre eles. "A vítima do lado de fora chega a ser atingida em sua perna, um rompimento ósseo inclusive", disse.

LEIA TAMBÉM: Jovem é vítima de extorsão e acaba agredido ao marcar encontro com mulher em Vila Velha

A partir da confissão do jovem, os policiais foram até a casa do suspeito para verificar se ainda havia arma do crime no local. "Encontramos em cima do seu guarda-roupa uma sacola com a quantia de R$ 18 mil e duas armas de fogo, sendo uma delas a arma utilizada no crime", relatou Trindade.

Foto: divulgação / sesp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Foram apreendidas uma pistola 380 com numeração raspada e um revólver calibre 38, que o suspeito alegou ter comprado por cerca de R$ 8 mil, com o dinheiro do roubo.

Criminosos queriam o dinheiro para pagar dívidas

Durante a coletiva, o delegado afirmou que a polícia acreditava que o homem teria informações privilegiadas sobre o casal, mas a hipótese não foi confirmada a partir da confissão da dupla presa.

"Eles alegaram precisar de dinheiro por terem contraído uma dívida com um agiota de cerca de R$ 10 mil e saíram naquele dia a procura de uma vítima. Viram uma oportunidade, pararam na frente da agência bancária e esperaram alguém saltar com a sacola para fazer depósito", explicou.

LEIA TAMBÉM: Caso Gabriela: ex-noivo de advogada e amigo são condenados a mais de 30 anos

Na casa do suspeito, foram encontrados documentos que não pertenciam aos suspeitos. Segundo o delegado-geral José Darcy Arruda, a Polícia Civil está entrando em contato com os donos dos documentos e descobrindo novos crimes realizados pelo casal.

"Mais uma resposta rápida da Polícia Civil de um crime sério, bárbaro que é uma tentativa de latrocínio, um perpetuador preso em flagrante, com prisão preventiva já decretada pela justiça", explicou.

O delegado aponta que é importante a participação da população. "Aquelas pessoas que foram vítimas dessa dupla que procurem o Deic, que faça seu boletim de ocorrência. É extremamente importante que eles respondam por todos os crimes que eles tenham praticado", disse.

Últimas