Folha Vitória Caso Milena Gottardi: sétimo dia de júri será dedicado ao debate entre defesa e acusação

Caso Milena Gottardi: sétimo dia de júri será dedicado ao debate entre defesa e acusação

Ainda não há previsão de quando a sentença será proferida. O julgamento é realizado no Fórum Criminal de Vitória, no Centro da capital

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Após os depoimentos de todas as testemunhas e dos interrogatórios feitos aos réus, o sétimo dia do julgamento dos seis acusados de participação no assassinato da médica Milena Gottardi será dedicado ao debate entre defesa e acusação. Ainda não há previsão de quando a sentença será proferida.

O julgamento é realizado no Fórum Criminal de Vitória, no Centro da capital. Durante o debate, que deve se estender ao longo de todo o domingo (29), os advogados dos réus, promotores do Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e assistente de acusação apresentarão provas e farão suas explanações, em favor ou em desfavor dos réus.

"Essa é uma apresentação em plenário para os jurados, onde serão demonstradas todas as provas que existem nos autos. E vai haver uma conjugação com as provas que foram produzidas agora, que são as declarações prestadas agora, em juízo", explicou o promotor do MPES, Leonardo Augusto Cezar dos Santos.

"O Ministério Público vai mostrar todas as provas. Além das que foram produzidas durante essa semana toda, existem outras e essas outras vão totalmente de acordo com o que Dionathas falou e com que as outras testemunhas, durante todo o processo, falaram", completou.

>> Veja todas as reportagens sobre o julgamento do caso Milena Gottardi 

Segundo o promotor, à princípio ambas as partes teriam direito a duas horas e meia de fala, cada uma. No entanto, foi feito um acordo para que defesa e acusação tenham condições de expor todos os elementos disponíveis.

"Existem vários réus e muitas provas. Pela lei, ficariam duas horas e meia para a acusação e duas horas e meia para a defesa. Só que, em razão da quantidade de provas e da quantidade de réus, a defesa iria ficar com muito pouco tempo. Então foi feito um acordo, e cada réu terá direito a uma hora e quinze para falar e, por conta disso, o Ministério Público vai ter sete horas e meia, ou seja, uma hora e meia para falar de cada réu", explicou.

Os primeiros a falar serão os promotores do Ministério Público e o assistente de acusação. "As primeiras sete horas e meia serão destinadas para a acusação, porque a gente não pode esquecer que existe o assistente de acusação, que é o dr. Renan Salles (advogado da família de Milena. E depois a defesa de cada um dos réus terá uma hora e quinze minutos para falar", frisou o promotor.

Leonardo dos Santos destacou ainda que o tempo de réplica e tréplica ainda será acordado durante o júri. "Existe o tempo da réplica e tréplica. Só que, em razão da quantidade de réus, esse tempo ainda vai ser acordado após a apresentação do último réu".

LEIA TAMBÉM:
>> Hilário sobre assassinato de Milena Gottardi: 'Não mandei matar e não mandaria'
>> Pai de Hilário é interrogado e diz não se conformar com morte de Milena
>> Hermenegildo afirma que esteve no Hucam no dia do crime que matou Milena Gottardi
>> Milena Gottardi: em julgamento, Valcir nega participação no crime e diz que apanhou de delegado
>> Caso Milena Gottardi: Bruno diz que passou a desconfiar de crime após passar moto para Dionathas
>> Assassino confesso de Milena Gottardi pede perdão à família de médica durante júri

Últimas