Cerveja mais cara? Heineken confirma reajuste nos preços diante da alta do dólar

A empresa não revelou os percentuais de reajustes nem os produtos sujeitos a aumentos de preços

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Heineken confirmou o reajuste nos preços de cerveja diante da valorização do dólar no Brasil. A cervejaria holandesa, que tem ampliado sua participação de mercado nos últimos anos, disse que implementará uma nova tabela de preços em alguns dos seus produto no mercado brasileiro já a partir de setembro.

"A iniciativa é local e não está relacionada aos resultados globais da companhia. O reajuste de preços está relacionado à dinâmica natural do mercado brasileiro e à necessidade de compensar o impacto da valorização do dólar, uma vez que grande parte dos insumos envolvidos na produção das cervejas, incluindo, principalmente, o malte e materiais de embalagens, é importada", diz a companhia em nota.

A Heineken acrescentou que a mudança de preços é uma decisão habitual, sendo realizada anualmente. A empresa não revelou os percentuais de reajustes nem os produtos sujeitos a aumentos de preços.

O aumento de preços poderá ter impacto nas ações da Ambev, líder de mercado e principal rival da cervejaria holandesa. Na quarta, a cervejaria dona das marcas Skol, Brahma e Antarctica anunciou que Daniel Wakswaser assumirá o cargo de diretor vice-presidente de marketing a partir do próximo dia 01 de outubro.