Folha Vitória Coletive LGBT+ de Taipas estreia nova programação nas periferias de São Paulo

Coletive LGBT+ de Taipas estreia nova programação nas periferias de São Paulo

Trio Diego Rbor, Luisa Rafacho e Eri Sá levam poesia, música e dança para todas as idades.

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO

Presentes no cenário multicultural da região noroeste de São Paulo, Coletive A Arte Liberta retorna com projeto inédito apresentando artistas da periferia em diversos segmentos. As performances acontecerão em vários lugares.

A primeira convidada para essa nova safra de saraus é a escritora pernambucana Marilene Maria Otávio da Silva, que lançou o seu primeiro livro, 'Poeta Arretada', aos 60 anos.

"Minha história é verdadeira, conto com sabedoria. Tudo o que escrevo é verdade, não é mentira não, já tomei banho de bica, bebi água da cacimba na folha de bananeira, morei em casa de barro onde o chão era bem pilado. Trabalhei na plantação... A faculdade foi uma enxada onde aprendi a lição", afirma a escritora.

Atualmente a nordestina mora em Taipas, São Paulo, região onde o Coletive A Arte Liberta desenvolve saraus e oficinas.

Diego Rbor é poeta, escritor e performer, Luisa Rafacho é musicista e articuladora cultural, e Eri Sá é dançarino, artesão e artista educador. Juntas levam o primeiro projeto LGBTQIA+ pensado para fortalecer causas importantes dentro da periferia noroeste da capital.

Esse projeto foi contemplado pelo 19° Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais do Município de São Paulo - VAI.

SERVIÇO

Sarau A Arte Liberta convida: Poeta Arretada

Dia 15/12 Quinta-feira | 15h

Biblioteca Pública Érico Veríssimo 

Rua Diógenes Dourado, 101, COHAB Taipas, SP

Grátis 

Livre 

Últimas