Combate ao Aedes aegypti deve ser feito mesmo em dias mais frios

O combate ao mosquito deve ser contínuo e toda a população deve estar empenhada nesse processo

Foto: Reprodução/Pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O fato de o mosquito Aedes aegypti se proliferar com mais intensidade durante as estações mais quentes faz com que muitas pessoas se lembrem de eliminar os criadouros somente nesses períodos. Entretanto, mesmo com as baixas temperaturas registradas no Espírito Santo, ao longo dos últimos dias, o combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya não pode ser esquecido.

“Há casos de dengue e outras arboviroses o ano inteiro. Entretanto, as temperaturas elevadas fazem com que o ciclo do mosquito seja mais rápido. Nos dias frios, esse período é estendido com tempo de desenvolvimento maior, com menos mosquitos em circulação”, explicou o chefe do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental, Roberto Laperriere Júnior.

O combate ao Aedes aegypti deve ser contínuo e toda a população deve estar empenhada nesse processo.

Segundo Roberto Laperriere Júnior, a população deve ficar atenta ao acúmulo de água em locais, como calhas, pneus velhos, garrafas, além de manter quintais sempre limpos. Além disso, é preciso trocar a água dos pratos de plantas e também tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água para, assim, evitar a sua proliferação.