Folha Vitória Comerciantes criam projetos para aquecer a economia de bairros em Vitória

Comerciantes criam projetos para aquecer a economia de bairros em Vitória

O objetivo é fomentar a economia local e gerar emprego para quem vive perto dos estabelecimentos. A iniciativa já ofereceu mais de 80 oportunidades em cinco meses

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Ser comerciante durante a pandemia não tem sido nada fácil. Os horários de funcionamento são restritos, e muitos clientes sentem medo de sair de casa. Mas pensando em virar esse jogo, comerciantes de Vitória criaram projetos para ajudar a alavancar a economia dos bairros. 

O comerciante Vagner Martins Guerrero sempre foi um apoiador da ideia: contratar quem mora perto! Dono de uma loja de tintas em Jardim Camburi, na capital, ele, que está precisando de um estoquista, não pensou duas vezes e anunciou no site que oferece as vagas só para quem é morador do bairro. 

"Já era ideia colocar pessoas da comunidade na empresa. Quando soubemos do site teve uma sinergia de ideias. Queremos pegar pessoas de dentro do bairro. Isso diminui o deslocamento e melhora a distribuição de renda dentro do bairro."

O objetivo é fomentar a economia local e gerar emprego para quem vive perto dos estabelecimentos. A iniciativa já ofereceu mais de 80 oportunidades em cinco meses de funcionamento. 

"Muitas pessoas entraram em contato comigo pelo WhatsApp pedindo uma oportunidade de emprego e outras oferecendo vagas. Foi aí que tive essa ideia para ajudar a população nessa pandemia, disse o comerciante Júnior Barbarioli.

Antes o sistema atendia apenas Jardim Camburi, mas agora já vale para toda a Região Metropolitana. 

Os comerciantes da Grande São Pedro também arrumaram um jeito de aquecer a economia nos bairros. Eles criaram uma promoção: quanto mais você compra no comércio local, mais cupons ganha para concorrer a prêmios. 

Andreia Siriano é dona de uma loja de bolsas e sapatos, e contou que a iniciativa foi criada na época do Dia das Mães. Os comerciantes queriam incentivar moradores a compraram os presentes no bairro mesmo, e deu mais do que certo. 

Ao todo são 70 lojas participantes. O diferencial é que o comerciante que participa também acaba ajudando moradores carentes. 

"Teve gente de outros bairros que chegou aqui e perguntou quais eram as lojas participantes para dar preferência. A renda dessa campanha é totalmente revertidas em cestas básicas. Vamos subir o morro e entregar para as pessoas que realmente precisam." 

Para Renata Braga, analista do Sebrae, iniciativas como estas são essenciais para os pequenos empreendedores, principalmente durante a pandemia. 

"Quando você apoia o empresário do seu bairro, você está fortalecendo o seu bairro e o município. Além disso, faz com que o recurso circule ali. É aquela história do juntos somos mais."

Com informações do repórter Álvaro Zanotti, da TV Vitória/RecordTV

Últimas