Folha Vitória Comércio eletrônico impulsiona crescimento de startups e crowdshipping na América Latina

Comércio eletrônico impulsiona crescimento de startups e crowdshipping na América Latina

Estes modelos existem desde 2012, apesar de só estar se popularizando no Brasil recentemente

Estes modelos existem desde 2012, apesar de só estar se popularizando no Brasil recentemente

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Impulsionadas pelo crescimento do varejo on-line as startups e crowdshipping estão ganhando cada vez mais espaço no mercado, principalmente na área de logística de encomendas na América Latina. O serviço se caracteriza por um sistema de entrega de produtos por pessoas comuns e de forma independente. 

De acordo com uma pesquisa da e-Marketer, em 2020 o comércio eletrônico deve movimentar cerca de 4 trilhões de dólares em todo o mundo, deixando as empresas tecnológicas ainda mais confiantes. Isso porque o crowdshipping é alimentado justamente pela necessidade cada vez maior das pessoas de receberem no mesmo dia os produtos que compram na internet - algo dificilmente oferecido pelos serviços tradicionais, que exigem grandes estruturas de estoque, transporte e distribuição.

Estes modelos existem desde 2012, apesar de só estar se popularizando no Brasil recentemente. Os interessados em trabalharem nesse tipo de serviço se cadastram na plataforma para realizar entregas utilizando seus próprios meios de transporte, seja ele um automóvel, um skate ou até mesmo a pé.

"A tendência é que essas empresas de tecnologia substituam as grandes corporações ou, ao menos, tomem uma grande fatia de mercado delas, fazendo com que tenham que se modificar para se enquadrar nesse novo perfil de consumo", avalia o CEO do Wooboogie, Cleverson Fontana.