Folha Vitória Como o WFM funciona para empresas de diversos setores

Como o WFM funciona para empresas de diversos setores

Segundo estudo, 76,2% das empresas brasileiras apostam em estratégias de digitalização; especialista detalha principais soluções de WFM para empresas de diversos segmentos

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Com as demandas de uma nova era no mercado de trabalho, advinda da pandemia de Covid-19, empresas de diversos setores têm intensificado seus esforços em ferramentas de digitalização. Prova disso, 76,2% das empresas brasileiras estão desenvolvendo ou já colocaram em curso alguma estratégia do tipo em suas operações, conforme estudo realizado pela Samba Digital e divulgado pela Forbes. 

De acordo com a pesquisa, desenvolvida com base em entrevistas realizadas com 100 líderes de negócios de tecnologia do país, 62,5% das empresas têm planos de aplicar entre 10% e 30% de seu faturamento em processos de digitalização. O levantamento mostra que apenas 1,9% das corporações analisadas não possuem algum plano de digitalização e 9,5% dos negócios já planejaram um roteiro de TD, que aguarda ser efetivado.

Ricardo Teixeira, Delivery Manager da SISQUAL WFM (Workforce Management) no Brasil - principal empresa de tecnologia e desenvolvimento de software de gerenciamento de força de trabalho no país -, explica que a digitalização é uma tendência para diversos setores, e o WFM se mostra uma alternativa viável para cada um.

“Há diferenças do uso da ferramenta para cada segmento, mas existem dois pontos fulcrais, buscados por todas as organizações: a redução de custos e a melhoria no atendimento ao cliente - ou paciente, quando no setor da saúde”, afirma.

Ferramenta oferece soluções diferenciadas

Teixeira explica que, apesar de caminhos similares, o uso da solução pode ser diferenciado de acordo com o ramo do mercado. “Por exemplo, na saúde o objetivo final será sempre a ‘segurança do paciente’. Por isso, é importante dimensionar a escala de trabalho e garantir um nível de atenção aos pacientes de elevada qualidade e segurança”. 

Já para empresas de varejo e hotelaria, prossegue, devem ser considerados fatores como localização, horários, eventos e meteorologia. “Além disso, a antecipação de necessidade tem um forte impacto na construção da escala de trabalho ideal, influenciando três fatores: aumento de produtividade, melhoria do atendimento e adição previsível de vendas".

Segundo o especialista, há linhas na gestão da força de trabalho que são similares nas várias áreas. “Deve-se optar por uma ferramenta que permita planear com antecipação e gerir equipes de forma rápida e intuitiva, poupando tempo de gestores e diminuindo problemas diários não previstos. Assim, a qualidade de vida dos colaboradores aumenta e, com isso, a sua satisfação”.

Teixeira explica que deve ser considerado um desenvolvimento específico da ferramenta para cada setor. "No processo de implementação do software, deve ser levado em conta o setor de atividade da organização. Tirando isso, a maioria dos módulos são transversais a todos os segmentos”.

Experiência e estudo de mercado são pontos-chave para desenvolver ferramenta

De acordo com o Delivery Manager Brasil da SISQUAL WFM, a experiência acumulada da SISQUAL WFM em vários segmentos permite que o produto seja pensado e desenhado para diversos setores de atuação. Outrossim, a experiência da empresa no mercado português possibilitou o seu desenvolvimento no país, considerando as diferenças entre os mercados.

“Uma das principais mais-valias do SISQUAL WFM é a experiência adquirida no mercado latino, como o português. As leis laborais latinas são das mais complexas a nível mundial, sendo que a legislação brasileira não foge a esta regra”, diz.

Desta forma, prossegue o profissional, a SISQUAL WFM criou a capacidade de adaptação do software para que a chamada “tropicalização do produto” seja um processo simples, alimentado apenas por adições ou ajustes pontuais. Assim, a empresa pode implementar seu software em diversos ramos sem grandes entraves, apesar das diferenças entre os mercados.

“Aliás, vale salientar que esse é um dos maiores problemas dos softwares que lidam com gestão de pessoas e legislações laborais de vários níveis. Isso porque, caso não sejam pensados e desenhados para as diferenças entre os mercados, a sua internacionalização pode ser um processo moroso, caro e, até mesmo, inviável”, afirma.

Para concluir, o Delivery Manager Brasil da SISQUAL WFM destaca que as soluções de WFM são opções para empresas de diversos setores que, em um momento de mudanças no mercado de trabalho, buscam atuar com respeito aos colaboradores e clientes.

“Com a digitalização, é possível gerar uma escala de trabalho em poucos cliques, distribuir horários, responsabilidades e tarefas de forma automática. Uma solução de WFM deve seguir sempre a premissa: ‘ter a pessoa certa, com a habilidade certa, no lugar certo e na hora certa’”, conclui.

Para mais informações, basta acessar: https://www.sisqualwfm.com/

Últimas