Folha Vitória Construtora pega adiantamento de clientes e não entrega obras; mais de 10 já foram vítimas

Construtora pega adiantamento de clientes e não entrega obras; mais de 10 já foram vítimas

Um das vítimas afirma que perdeu mais de R$ 160 mil

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O sonho da casa própria virou um pesadelo para mais de dez pessoas. Elas foram vítimas de um golpe aplicado pela construtora responsável pela obra. A empresa pedia um adiantamento dos clientes para construir as casas, mas os imóveis não foram entregues. 

O Douglas Silva investiu quase R$ 80 mil para que a nova casa fosse erguida, no  bairro Vila Bethânia, em Viana. Um ano depois, a residência antiga está destruída por conta das fortes chuvas que atingiram o Espírito Santo, em 2020, e a nova ainda não existe. 

Segundo a vítima, o dono da construtora teria informado que o dinheiro acabou e não tem como terminar a obra. "Ele alega que me cobrou pouco no contrato e que o dinheiro acabou. Agora que ia chegar na parte do acabamento, onde há mais gasto. Toda parte de madeira, telha, reboco, contrapiso. O que ele gastou na obra foi cimento, areia e tijolo", disse. 

A apreensão do rapaz é ainda maior, pois a esposa está grávida de oito meses. Logo que descobriram que eram vítimas de um golpe, o casal encontrou outras pessoas que também foram lesadas pela mesma empresa. 

Edmar Adame Biancarde conta que escolheu a construtora para realizar a obra da casa de campo, porque o irmão do dono é vizinho de uma propriedade da família, em Marechal Floriano.

"Como o irmão dele morava do lado do nosso sítio, nós achávamos que tinha segurança em contratar o serviços dele. Ele ia construir uma casa por R$ 78 mil. Demos R$ 28 mil de entrada. Os funcionários dele chegaram na obra com um metro de brita e areia e nem sabiam como seria a casa", afirmou. 

Vítima da mesma empresa, Valéria Soares da Luz afirma que perdeu mais de R$ 160 mil. Ela e o marido decidiram acionar a justiça após o empreiteiro responsável pela obra desaparecer. 

 "A Justiça também não conseguiu encontrar ele. O processo estava para ser arquivado. Eu precisei ir até a empresa, tirar fotos para levar para justiça. Mas ele não comparece nas audiência, não apenas na minha, mas em outros casos também", contou. 

Já existem vários processos na Justiça contra a construtora. A empresa funcionava em uma rua lateral da avenida Carlos Lindenberg, em Vila Velha, mas atualmente está fechada.

A equipe de reportagem da Rede Vitória encontrou em contato com o proprietário da construtora. Por telefone, ele admitiu as dívidas com os clientes, mas alega problemas financeiros para justificar o fato de não ter cumprindo com os contratos. 

As vítimas temem não conseguir rever os valores investidos e que suspeito continue atuando livremente e faça mais vítimas. "Ele acha que não vai acontecer nada com ele", lamentou Valéria. 

*Com informações do repórter Alex Pandini, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas