Folha Vitória Consumo de cigarro aumenta na pandemia; especialistas alertam para risco de câncer de pulmão

Consumo de cigarro aumenta na pandemia; especialistas alertam para risco de câncer de pulmão

O cigarro é a causa de 9 em cada 10 casos de câncer de pulmão em homens e cerca de 8 em cada 10 casos em mulheres

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma pesquisa recente divulgada pela Fiocruz revelou que 34% dos fumantes brasileiros aumentaram a quantidade de cigarros consumidos neste período de pandemia. Segundo a médica oncologista Virgínia Altoé Sessa, o número preocupa, pois fumar é o fator de risco mais importante para o câncer de pulmão. 

“Em cerca de 85% dos casos diagnosticados, a doença está associada ao consumo de derivados de tabaco. E fumar é um fator agravante para inúmeras doenças, incluindo a Covid-19 ”, explica a oncologista.

O tabagismo é responsável por 90% das ocorrências. O cigarro é a causa de 9 em cada 10 casos de câncer de pulmão em homens e cerca de 8 em cada 10 casos em mulheres. Muitos pacientes apresentam outras doenças relacionadas ao tabagismo, como: 

- doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);

- enfisema;

- cardiopatia coronariana.

Cigarros eletrônicos também podem causar câncer de pulmão. Entenda

De acordo com a médica oncologista Virgínia Altoé Sessa, diferente do que muitas pessoas pensam, o uso do narguilé também pode causar câncer e do cigarro eletrônico também. 

"Esses produtos estão longe de serem inofensivos. O cigarro eletrônico, por exemplo, tem substâncias cancerígenas, aditivos com sabores e com efeitos tóxicos ainda desconhecidos para a saúde, por serem relativamente novos no mercado”, alerta.

A Divisão de Controle do Tabagismo do Inca alerta que o consumo dos cigarros eletrônicos não é recomendado. Qualquer produto derivado do tabaco causa dependência e é prejudicial à saúde. 

De acordo com o Instituto, a forma como o produto vem sendo divulgado em diferentes países é problemática, pois leva as pessoas a acreditarem que é um produto menos nocivo do que os cigarros convencionais.

Fumantes passivos também estão em risco

Lembrando que não se trata apenas do uso de tabaco, mas também da exposição a ele, como no caso dos chamados fumantes passivos. Isso porque quando o cigarro é aceso somente uma parte da fumaça é tragada pelo fumante. 

O restante, cerca de 2/3 da fumaça gerada, é lançado no ambiente através da ponta acesa do produto.

Campanha Agosto Branco alerta para importância de  prevenção do cancêr de pulmão

A campanha Agosto Branco tem como objetivo contribuir para a conscientização quanto à importância da saúde dos pulmões e à prevenção ao câncer de pulmão, uma doença silenciosa e que pode ser fatal. 

A doença é normalmente diagnosticada em estágios avançados, já que os sintomas iniciais da doença podem não ser muito claros. A melhor prevenção ao câncer de pulmão é evitar o tabaco e estar próximo de fumantes (exposição passiva).

Alimentação balanceada e exercícios físicos também contribuem para diminuir os riscos de desenvolver qualquer tipo de câncer. 

Saiba como reconhecer os sintomas

Ficar atento aos sintomas é essencial, de acordo com a oncologista Virgínia Altoé Sessa. 

“Os sintomas do câncer de pulmão começam a surgir a partir do momento que ele está mais avançado, mas há exceções e pessoas com câncer inicial também podem apresentar tosse persistente, além de escarro com sangue, dor no peito, rouquidão, dificuldade em respirar”, explica.

A especialista alerta que a perda de peso e apetite, pneumonia recorrente ou bronquite, cansaço e sensação de fraqueza também são sinais de alerta para o câncer de pulmão. 

“Se o indivíduo sentir alguns desses sintomas, a recomendação é que se procure um médico, pois é o momento de se iniciar um tratamento efetivo caso seja comprovado o diagnóstico de câncer”, diz a oncologista.

Veja quais são os fatores de risco para o câncer de pulmão

Confira abaixo os pontos de atenção que aumentam a chance de desenvolver câncer de pulmão.

- Tabagismo, principal fator de risco para o câncer de pulmão e vários outros, como boca, garganta, faringe, laringe, estômago, fígado, pâncreas, rins, bexiga e leucemias. Quanto maior o consumo de tabaco, maior o risco de desenvolvimento do câncer de pulmão.

- Histórico familiar de câncer de pulmão

- Exposição a substâncias como radônio, arsênico, cromo, níquel, fuligem e amianto

- Radioterapia anterior na região do tórax

- Poluição do ar

- Doenças pulmonares como a tuberculose

Últimas