Folha Vitória Covid-19: ES terá um mutirão de vacinação por mês até fim do ano

Covid-19: ES terá um mutirão de vacinação por mês até fim do ano

Objetivo do Estado é conter o aparecimento de uma nova onda de casos. Segundo a Sesa, foi registrado um aumento de 57% no número de casos de covid-19 na última semana

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agencia Brasil
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Espírito Santo vem registrando um novo comportamento relacionado aos casos de covid-19: em relação às últimas semanas, houve um aumento de 57% nos registros da doença. Por esse motivo, o Estado anunciou que irá adotar novas medidas de enfrentamento ao avanço da doença. 

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, uma delas foi acordada após uma série de reuniões com representantes dos municípios capixabas. As novas medidas foram anunciadas no fim da manhã desta terça-feira (17), durante pronunciamento pelo canal da pasta no youtube.

"Nós pretendemos alcançar e estabelecer a meta de, em 90 dias, alcançar a meta de 90% de cobertura para cada esquema de vacinação apto às faixas etárias. Estabelecemos com os municípios capixabas uma pactuação que será publicada em resolução definindo o mínimo de um mutirão estadual mês, até o final deste ano, para garantir reforços da capacidade de operação da vacinação da população", destacou.

Além disso, Nésio disse que foram ampliadas em 70% o número de salas de vacina em todo o território capixaba. Também foi reorganizado o esquema de oferta das vacinas com os municípios para que aconteçam em horários diferenciados e novos mutirões que devem ocorrer de modo individual em cada cidade em locais de alto fluxo e em dias festivos.

Média do ritmo de vacinação caiu no ES 

Um outro quesito que preocupa as autoridades de saúde do Estado está relacionado ao ritmo de vacinação da população capixaba: de 22 mil doses aplicadas diariamente, despencou para 6 mil doses por dia. 

"Nós precisamos recuperar a capacidade de vacinação da população e deixar claro que a vacinação é uma medida de prevenção, de controle e ela não pode estar associada como simplesmente uma resposta de mitigação de redução dos impactos de grandes ondas que evoluem com hospitalizações e óbitos", reforçou Fernandes. 

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Secretaria de Saúde pede que a população siga testando contra a covid-19

Para a secretaria de Saúde, houve uma queda na percepção de risco da população, e na suspeita dos quadros de covid-19, uma vez que sintomas leves caraterísticos de pessoas vacinadas, acontecem sem que haja suspeitas de que possa ser tratar de um quadro de infecção pelo SarsCov-2.

Reflexo disso é a baixa procura pelos testes que descartam ou comprovam a contaminação. O Estado garante que existe uma oferta e a disponibilidade grandes de testes de antígeno e de RT-PCR. Durante uma reunião realizada na manhã de hoje com secretários municipais da Saúde, Nésio pediu atenção à necessidade de ampliar a divulgação e a comunicação da suspeita da doença. 

"Suspeitar da covid-19 não é uma questão de opinião clínica de qualquer profissional da saúde. É uma questão de protocolo. Não depende da avaliação do enfermeiro, do médico ou da classificação de risco, o acesso ao teste da covid-19". E reforçou: "Se nós rompermos a cadeia de transmissão, diagnosticando os casos e isolando as pessoas, nós reduzimos ainda mais o risco de descontrole da pandemia no território capixaba".

Leia mais: ES registra crescimento no número de casos positivos de covid-19

Últimas