Folha Vitória Covid-19: ES vai usar tendas para desafogar leitos em hospitais

Covid-19: ES vai usar tendas para desafogar leitos em hospitais

A medida já está sendo utilizada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, e é voltada para o atendimento de pacientes com outras doenças clínicas

Folha Vitória
Foto: Secretaria de Saúde
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Para ampliar a capacidade de atendimento contra a covid-19 da rede hospitalar no Espírito Santo, a Secretaria de Saúde anunciou, nesta sexta-feira (12), que adotará o uso de tendas anexas aos hospitais da rede pública.

A estratégia já está em prática no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, e será ampliada para outras unidades hospitalares. De acordo com o secretário de Saúde Nésio Fernandes, as tendas acopladas aos hospitais são destinadas para atender pacientes clínicos com outras doenças que estejam próximos de receber alta e que não apresentem sintomas ou confirmação de covid-19. 

O secretário reforçou que o estado não vive uma dificuldade com os leitos de enfermaria exclusivos para o tratamento da doença, e  informou que novos leitos serão abertos pelo governo. 

"Nós iremos abrir mais 150 leitos no Hospital Materno Infantil da Serra, sendo 20 de UTIs e 133 de enfermaria. Podemos ofertar 1.500 leitos de UTIs para todas as doenças, sendo que 900 deles serão exclusivos para covid", ressaltou.

NOVAS RESTRIÇÕES

Em pronunciamento na manhã desta sexta (12), o secretário de saúde também informou que novas restrições serão adotadas no Estado para conter o avanço da doença. As novas regras serão divulgadas ainda nesta sexta, às 18h, pelo governador Renato Casagrande. 

Nésio Fernandes e o subsecretário em Vigilância de Saúde, Luiz Carlos Reblin já adiantaram que os critérios para a classificação de risco dos municípios serão alterados. Uma reunião será realizada nesta tarde para a mudança do Mapa de Risco. Segundo Nésio, diversos municípios irão alcançar o risco alto e não haverá cidades em risco baixo.

Reblin explicou que as medidas mais extremas já estão previstas na estratégia do mapa de risco. "Se chegar um momento em que a situação da saúde se torne mais difícil, as medidas, automaticamente, já entram em vigor. Desde quando adotamos a estratégia do mapa de risco elas já estão definidas e serão apenas ajustadas", afirmou.

Veja também: Covid-19: ES vai mudar regras para classificação de risco nas cidades e planeja mais restrições

Últimas