Folha Vitória Covid-19: vacina no ES pode ser obrigatória para matrículas em escolas e viagens internacionais

Covid-19: vacina no ES pode ser obrigatória para matrículas em escolas e viagens internacionais

O subsecretário explicou que a legislação vigente já exige a vacinação em dia para alunos, mas que a imunização contra a covid-19 ainda precisa de um debate mais amplo

Folha Vitória
Foto: Foto: Pixabay
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A vacina contra a covid-19, ainda sem previsão para a chegada no Espírito Santo, pode se tornar obrigatória para que sejam realizadas matrículas em escolas e até mesmo para viagens internacionais. A informação foi passada pelo subsecretário em Vigilância de Saúde, Luiz Carlos Reblin, durante entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira (21).

O subsecretário explicou que a legislação vigente no Estado já exige a vacinação em dia para estudantes, mas que a imunização contra a covid-19 ainda precisa de um debate mais amplo. "Devemos trabalhar estimulando a vacinação. No Espírito Santo, temos uma legislação que as matrículas da rede escolar deve ser realizada para as crianças que tenham cartão de vacinação em dia. A mesma medida pode ser adotada para quem queira fazer viagens internacionais, como acontece na febre amarela; acesso à retirada de documentação, entre outras medidas. Esse tema ainda carece de um debate", disse.

Reblin também foi questionado a respeito de uma fala do secretário de Saúde, Nésio Fernandes, que comentou, recentemente, o fato de que qualquer cidadão pode ser punido se não cumprir as regras de enfrentamento à covid-19. "O secretário fez um comentário acerca da legislação existente. O Código Penal prevê penalidades para quem sabe que está com uma doença que pode ser transmitida para outra pessoa e não evita que isso aconteça. A lei prevê que essa pessoa pode ser responsabilizada criminalmente. Quanto ao uso da máscara, não há lei que preveja punições para isso", explicou.

O subsecretário também falou sobre a capacidade de testes realizados pelo Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen). Segundo ele, foram adotadas estratégias para a testagem de outras doenças, além da covid-19. Por este motivo, o estado está credenciando laboratórios particulares para ampliar a testagem do novo coronavírus. "Neste fim de ano, vamos manter os serviços funcionando na mesma proporção e velocidade que tivemos ao longo da pandemia", ressaltou.

De acordo com o subsecretário, a taxa de transmissão do novo coronavírus no Espírito Santo está acima de 1 para todas as regiões do estado. "A pandemia está em regime exponencial. Ela cresce em velocidade muito alta. Esse não é um percentual, é um fator", ressaltou.

Últimas