Folha Vitória Cresce o número de adolescentes em busca de plástica durante férias escolares

Cresce o número de adolescentes em busca de plástica durante férias escolares

Procedimentos estéticos muitas vezes são feitos para corrigir problemas de saúde e até emocionais

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Muitos acham que o verão não é a melhor época para a realização de cirurgias plásticas, mas há controvérsias! A cada ano que passa cresce o número de jovens e adolescentes que se submetem à cirurgias plásticas no Brasil. No verão, esse índice é ainda maior devido às férias escolares e, portanto, maior tempo de recuperação.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos dez anos houve um aumento de 141% no número de procedimentos entre jovens de 13 a 18 anos. O último censo, realizado pela SBCP em 2016, apontou a realização de 1.472.435 cirurgias plásticas estéticas ou reparadoras em solo nacional, das quais mais de 6% foram em pacientes com até 18 anos, o que equivale a 97 mil procedimentos.

De acordo com o cirurgião plástico, Adriano Batistuta, os jovens, junto com seus pais, procuram principalmente por cirurgias corretoras. As cirurgias mais comumente procuradas são a correção como a da orelha de abano (otoplastia), do nariz (rinoplastia), a correção da lipodistrofia (distribuição anormal de gordura no corpo), a mamoplastia, que é a redução da mama e o implante de silicone para as meninas com pouco busto.

“Também recebo muita procura pela cirurgia que corrige a ginecomastia, que é o aumento da mama em meninos. O problema incomoda, e muitas vezes é motivo de bullying entre os jovens. Fazer a cirurgia traz mais benefícios do que contra indicações em casos como esses, pois afeta o desenvolvimento social desse adolescente”, disse o médico.

A cirurgia para a correção das “orelhas de abano” é comum até mesmo em crianças, e os pais aproveitam a época de férias escolares para realizá-la, pois mesmo que o procedimento seja relativamente simples, é ideal que a criança tenha um tempo a mais para se recuperar, e com as férias isso se torna mais viável.

É importante salientar que o aumento da procura dos jovens por cirurgias plásticas vai muito além da estética. Os motivos muitas vezes interferem diretamente na saúde física, emocional e psicológica do adolescente.

“Algumas cirurgias resolvem problemas de saúde, como pode ser o caso da plástica no nariz, que é a rinoplastia, ela corrige o desvio de septo, e a redução da mama, que resolve problemas posturais e de coluna. Outras cirurgias se fazem necessárias, pois o que está em jogo pode ser a autoestima do jovem. Muitos mudam de comportamento após uma cirurgia plástica, se tornam pessoas mais sociáveis e autoconfiantes”, disse Adriano.

Todo menor de 18 anos de idade precisa ter autorização da família para realizar qualquer procedimento cirúrgico. 

Últimas