Folha Vitória Criador do Fábrica de Riqueza, João Marcus vira expert do marketing

Criador do Fábrica de Riqueza, João Marcus vira expert do marketing

"Muda a vida da pessoa", diz o influenciador e especialista do chamado marketing de afiliados que criou curso que é referência do segmento

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Com mais de 451 mil seguidores só no Instagram, João Marcus virou o influenciador que é expert no chamado marketing de afiliados. Criador de famoso curso do segmento - o Fábrica de Riqueza - ele acredita fielmente que é essa modalidade que pode transformar a vida de muita gente. 

E não só influenciadores também acreditam nisso, mas também empresários, que cada vez mais apostam as fichas no mundo digital. 

LEIA TAMBÉM: Maraisa revela que não faz sexo há um ano por opção: "Atrapalha"

Criado como uma forma mais flexível de gerar vendas, o marketing de afiliados é a relação comercial que se gera quando uma pessoa divulga um produto de uma empresa em troca de receber uma comissão pela venda realizada, por isso é algo diferente dos famosos "recebidos" ou "publis" feitos muito hoje em dia. 

Atualmente, esse mercado se tornou uma febre no mundo inteiro e está em ascensão no Brasil, mobilizando empresas, afiliados e clientes.

LEIA TAMBÉM: Colunista social mais antigo do mundo, Helio Dórea, do Folha Vitória, faz 91 anos: "Sou plenamente feliz"

No curso que criou, João Marcus trata exatamente dessas questões da inovação no modo de investir em publicidade. 

LEIA TAMBÉM: Capixaba, Mister Brasil tem celular furtado e perde R$ 26 mil em Pix na Sapucaí

“Essa forma ‘simples’ de conversar com os alunos, pelo curso, possibilitou que pessoas de todas as classes sociais pudessem, de fato, mudar a vida e a vida da família com esse mercado. Em relação à idade, eu, com 17 anos, iniciei nesse mercado e aos 19 fiz meu primeiro milhão. Claro que os pais devem autorizar e acompanhar seus filhos menores de idade ao longo de todo o treinamento, mas é uma ótima opção para adolescentes entrarem no mercado de trabalho, até porque os tempos mudaram”, defende. 

Últimas