Folha Vitória Crianças com sintomas gripais precisam fazer teste de Covid-19

Crianças com sintomas gripais precisam fazer teste de Covid-19

Recomendação é que as que apresentarem algum indício devem ficar isoladas e, se possível, com apenas um adulto

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Pedriatra aconselha que, se possível, seja feito o teste rápido, pois várias sentem muito incômodo na realização do PCR e podem se mexer, o que pode atrapalhar o resultado

A Covid-19 e suas variantes também são uma grande preocupação com o bem-estar das crianças. Por isso, é muito importante que quem cuida delas esteja muito atento aos primeiros sinais que possam levar à doença. 

A pediatra e vice-presidente da Sociedade Espiritosantense de Pediatra (Soespe), Filomena Alencar, explicou que nem todo sintoma gripal é obrigatoriamente Covid-19, mas, devido ao grande número de casos e à gravidade da doença, os adultos devem ficar atentos. 

"Atualmente, toda criança com sintomas gripais, com garganta arranhando, nariz escorrendo ou que apresentar qualquer outro problema respiratório deve ser visto por um médico e fazer o teste para verificar o que é, pois pode ser Covid-19. É necessário que a criança faça o teste ao primeiro sinal", orientou ela, que também é professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Quanto ao teste para as crianças, a pedriatra aconselha que, se possível, seja feito o teste rápido, pois várias sentem muito incômodo na realização do PCR e podem se mexer, o que pode atrapalhar o resultado.     

De acordo com a pediatra, é preciso mudar o conceito de que ao perceber um sintoma gripal, os pais e/ou responsáveis mediquem seus filhos. "Estamos vivendo um momento muito delicado e as crianças podem ser transmissoras de coronavírus para outras crianças e adultos". 

Isolamento

Outra recomendação é que as crianças que apresentarem algum sintoma devem ficar isoladas, ou seja, não devem ir para a escola ou para o parquinho nem devem ter contato com outras pessoas, principalmente com os avós. 

"É importante, também, que as crianças também usem máscara para, caso estejam contaminadas, não transmitam o vírus. O ideal é que, se possível, elas usem o modelo N-95 (PFF2), que retém partículas menores. Lembrando que as máscaras de tecido não são mais eficazes",  acrescentou Filomena.

Cuidados em casa

Se após o teste, seja o rápido ou o PCR, ficar comprovado que a criança está com a doença, toda a família deve entrar em quarentena e, se possível, apenas um adulto deve cuidar do paciente.       

"A criança contaminada deve ficar em quarto separado, se alimentar longe das outras pessoas da casa e utilizar outro banheiro, se a família tiver como manter essa configuração. E o adulto que cuidar dela deve ficar o tempo todo de máscara e se higienizar constantemente com  álcool 70", recomendou a pediatra e vice-presidente da Sociedade Espiritosantense de Pediatra (Soespe), Filomena Alencar.

A médica lembrou, ainda, que o adulto que estiver cuidando da criança, se possível, não deve fazer outras atividades da casa, como cozinhar para o restante da família. Outra dica da professora da Ufes é manter a casa sempre bem arejada.     

>> Máscara N95 pode ser reutilizada? Veja os cuidados <

>> Gripe: variante Darwin já circula no ES, afirma secretário de Saúde <

>> ES recomenda suspensão do Carnaval e de grandes eventos <<

Últimas