Folha Vitória Crueldade: polícia acredita que mãe pode ter tentado matar bebê de 2 meses outras vezes

Crueldade: polícia acredita que mãe pode ter tentado matar bebê de 2 meses outras vezes

A mulher confessou que enforcou o bebê e forjou ter sido amarrada para se passar por vítima

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um bebê de apenas dois meses foi assassinado, na manhã deste domingo (13), em Ecoporanga, no noroeste do Espírito Santo. A mãe da criança confessou que enforcou o próprio filho. Os investigadores acreditam que o crime possa ter sido planejado e que a suspeita tenha tentado matar o filho outras vezes.

De acordo com a polícia, a primeira pessoa a encontrar o bebê foi o pai. O homem afirmou que saiu de casa para tirar leite, durante a madrugada, e quando voltou encontrou o filho pendurado e a mulher amarrada. 

Na delegacia, a suspeita disse, a princípio, que também era uma vítima. Ela contou ao delegado que homens teriam invadido a casa, a amarrado e assassinado a criança. 

Ao dar início à investigação, a polícia percebeu que não havia sinais de arrombamento na residência, o que levou a outras hipóteses para o crime. "No primeiro momento, ela apresentou a versão de que homens encapuzados teriam entrado no local armados, a amarraram e a vendaram. Os policiais verificaram a cena do crime e não encontraram pegadas ou sinais de arrombamento", explicou o delegado.

Neste momento, segundo o delegado Leonardo Amorim, a jovem de 20 anos confessou que matou o próprio filho. "Ela disse que praticou o delito porque imaginava que o pai não gostava da criança. Que ele não dava atenção à eles e que estava se sentindo sozinha", contou.

Para a polícia, a morte do bebê pode ter sido planejada. De acordo com o delegado, a mulher disse ainda que escreveu cartas endereçadas ao marido e pai do bebê, ameaçando a criança de morte. "As cartas tinham um tom ameaçador, dizendo que iria matar alguém da família. Ela confessou que escreveu as cartas para criar um álibi. Isso nos indica que o crime foi premeditado", ressaltou o delegado.

A polícia irá investigar se a suspeita teria tentado matar o filho em outras ocasiões. "Uns dois dias antes do crime, o pai encontrou, junto com a vitamina do bebê, um veneno, mas a mulher garante que não foi ela", disse.

Para o delegado Leonardo Amorim, o crime que ocorreu na zona rural da cidade com com pouco mais de 23 mil habitantes foi um dos mais cruéis dos últimos anos. "Por ter sido cometido pela mãe e da forma como aconteceu, é um crime muito chocante". 

A mulher será levada para presídio de Linhares. A polícia informou que as investigações devem ser concluídas em 30 dias. O corpo do bebê foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina. 

*Com informações da repórter Milena Martins, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas