Cruz da Praça do Papa é pintada de verde e volta a sua cor original 28 anos depois

Iannis Zavoudakis, escultor grego que criou a cruz, explica que ela foi construída na cor verde mesmo, mas pouco tempo depois, após algumas reformas de manutenção, acabou sendo pintada de branco

Foto: Reprodução / Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O monumento da Cruz Reverente da Praça do Papa, inaugurada em 1991 em homenagem à visita do Papa João Paulo II em Vitória, está de cara nova. A obra, que ficou conhecida na cor branca, foi pintada de verde, em uma tonalidade mais próxima da concepção do seu artista responsável, o escultor grego Iannis Zavoudakis.

Ele explica que ela foi construída na cor verde mesmo, mas pouco tempo depois, após algumas reformas de manutenção, acabou sendo pintada de branco.

"Eu criei ela em verde porque essa cor é a mistura do amarelo, que representa o espírito santo de Deus, e o azul que representa o mar. Além disso, o verde é a cor da mata, que representa a vida e é também uma das cores da bandeira brasileira", explica Zavoudakis.

A restauração foi promovida pelo Instituto Goia, por meio da Secretaria de Cultura de Vitória. Em nota, a prefeitura disse que o trabalho foi "supervisionado pelo próprio autor da obra original. Desta forma, todas as ações foram discutidas com o escultor. Além do monumento, o próprio artista recuperou painéis originais, que ainda serão instalados". 

Para o escultor, a obra agora fica em uma melhor sintonia com o Convento da Penha, que está do outro lado da baía de Vitória. "O Convento da Penha é uma construção branca sobre um monte cheio de mata. A cruz verde conta com uma pomba branca, que representa a paz. Dessa forma, os dois ficam, digamos, mais sintonizados", conta.

Zavoudakis ainda destaca o formato da cruz, inclinada em uma forma curvilínea na sua parte superior. "Isso foi pensado por conta daquela frase de Jesus, vinde a mim as criancinhas. Pensei em como Jesus iria acolhê-las, as abraçando, como faz um professor ou um parente adulto. Como elas são pequenas, os adultos se inclinam e abrem os braços para recebê-la, por isso fiz a cruz assim", destaca.