Folha Vitória Custo da construção civil tem menor índice desde julho de 2020

Custo da construção civil tem menor índice desde julho de 2020

Segundo os dados do IBGE, o Índice Nacional da Construção civil no mês de setembro apresentou ponto percentual 0,14 menor do que o registrado em agosto. Segundo o órgão, os custos já apresentam semelhança com os verificados antes da pandemia. Para quem pretende construir, engenheiro civil dá dicas de como planejar a obra

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO

Aos poucos, o custo da construção civil vem atingindo patamares de antes da pandemia da Covid-19. Segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o mês de setembro teve o menor aumento, em comparação com o mês de agosto, do Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo órgão.

Neste mês, o Índice subiu 0,44%, mas esse percentual foi 0,14% menor do que em agosto. Em setembro de 2021, o aumento foi de 0,88%, o que coloca o índice atual como o menor registrado desde julho de 2020. De acordo com o IBGE, o custo nacional da construção por metro quadrado, que em agosto foi de R$ 1.661,85, passou para R$ 1.669,19 em setembro. Deste valor, R$ 999,96 foram relativos aos materiais e R$ 669,23 à mão de obra.

Com os preços subindo menos, já é possível pensar em colocar em prática aquela obra que está nos planos há tempos. De acordo com o engenheiro civil Heráclito Langamer de Freitas Júnior, para tirar do papel e executar um projeto independente de seu tamanho, obedecendo os prazos e o orçamento previamente estabelecidos, é fundamental que exista um planejamento de obra eficiente, que auxilie as equipes de execução, garantindo o bom andamento da obra, evitando imprevistos e prejuízos.

“O planejamento de obras tem esse objetivo de fazer o gestor de obras, geralmente um profissional de engenharia civil, identificar de maneira clara e simples, tudo o que é necessário para executar o projeto. E, claro, exige também deste profissional o acompanhamento dos trabalhos, o que irá mostrar se a execução está acontecendo de acordo com o planejado”, enfatiza.

Ele acrescenta que para garantir que a obra seja executada de acordo com o planejamento é preciso seguir alguns passos importantes. O primeiro deles é investir em bons projetos, em que será possível detalhar o quantitativo de materiais, compatibilizar esses projetos e verificar se existem possíveis incoerências entre eles, o que vai evitar imprevistos, atrasos e prejuízos no decorrer da obra.

Outro ponto importante é realizar um estudo de viabilidade, em que é feito um levantamento de todas as informações do empreendimento para verificar condições técnicas e financeiras que serão necessárias para assegurar o andamento da obra. “A melhor maneira de realizar esse estudo de viabilidade se dá por meio de uma análise criteriosa dos custos do projeto a ser implantado. Para isso é essencial um orçamentista experiente na equipe”, destaca.

Orçamento e cronograma de execução são essenciais no planejamento da obra

Com 11 anos de experiência na área de construção civil, Heráclito Langamer de Freitas Júnior explica que estabelecer um orçamento também é essencial para garantir o andamento da obra dentro do cronograma previsto. “Após o construtor definir que tem condições de executar a obra através do estudo de viabilidade, a próxima etapa é detalhar o orçamento para execução deste projeto. Essa é uma importante etapa para o planejamento, pois nela são detalhados todos os recursos que devem ser usados, como custo dos materiais inerentes a obra, quantidade e mão de obras necessárias para cada etapa, ferramentas e máquinas utilizadas”, diz.

Todas essas etapas do planejamento precisam contar com um cronograma físico-financeiro de execução bem articulado. Freitas Júnior comenta que esse cronograma nada mais é do que um passo a passo de cada etapa da obra contendo todas as atividades e o tempo para serem realizadas, com seus respectivos custos. “Neste ponto, torna-se viável identificar os pontos que exigem maior atenção e ou identificar as atividades que exigem profissionais mais qualificados. Este documento é essencial para o acompanhamento dos gestores ao tempo de obra e aos custos de cada etapa, controlando com previsibilidade os gastos do empreendimento”, reforça ele.

Acompanhamento e ajustes de prazo da obra também devem ser observados

O engenheiro civil Heráclito Langamer de Freitas Júnior observa ainda que para garantir o sucesso de uma construção, o gestor deve acompanhar, controlar e avaliar constantemente o cronograma físico-financeiro, para descobrir se o andamento da obra está respeitando o que foi planejado. Segundo ele, é preciso, entretanto, estar ciente de que imprevistos acontecem, e quando se perceber que o estipulado está longe de ser atingido, é preciso fazer reformulações e adaptações.

“Ajustar os prazos é essencial para criação de um planejamento eficaz e mais preciso”, ressalta, acrescentando que o planejamento é essencial para que a obra seja executada sem improvisos. “O planejamento de obras não garante que não haverá imprevistos, mas os manterá sob controle”, conclui ele.

Últimas