Folha Vitória Depois de caso de idosa em Vitória, Câmara vai votar projeto que cria regras para aplicar vacina

Depois de caso de idosa em Vitória, Câmara vai votar projeto que cria regras para aplicar vacina

A matéria, que deve ser votada na próxima semana, estabelece um passo a passo para o profissional de saúde seguir antes da imunização; objetivo é evitar aplicação de "vacina de vento"

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Tramita em regime de urgência na Câmara de Vereadores de Vitória projeto de lei para coibir vacinação falsa na Capital. A matéria estabelece um passo a passo para o profissional de saúde seguir antes da imunização: mostrar o recipiente, inserir a dose, mostrar para o paciente depois, com a seringa vazia. O procedimento já é adotado por muitos profissionais, entretanto não existe uma lei determinando o cumprimento do protocolo. 

Segundo a proposta, caso seja comprovada irregularidade, o servidor ficará sujeito às sanções administrativas previstas no Estatuto do serviços de Vitória. Já o profissional da rede privada, às penalidades previstas na legislação civil e penal. “Um episódio muito grave aconteceu na nossa Capital. Nosso projeto de lei da vacinação segura visa coibir essa prática dando segurança e sistematizando a aplicação das vacinas", explicou o autor do projeto, Armandinho Fontoura (Podemos). A expectativa é que a votação da matéria ocorra na próxima semana. 

Técnico de enfermagem aplicou 'vacina de vento' em idosa

O caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (21) no posto de saúde de Santo André, na região da Grande São Pedro, em Vitória. O momento da vacinação contra a covid-19 foi filmada pela neta da idosa de 71 anos e mostra quando o técnico de enfermagem insere a agulha no braço dela, mas não injeta o líquido. Ele finaliza o procedimento como se tivesse vacinado. De acordo com o filho da idosa, a ação foi percebida na hora e a enfermeira chefe foi questionada sobre a situação. Ela explicou que o técnico de enfermagem estava nervoso no momento da aplicação.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (Semus) informou que tomou conhecimento da situação e providenciou a efetivação da vacinação para a idosa, além de afastar o profissional do seu posto de trabalho. Ainda segundo a secretaria, o afastamento é preventivo e visa a abertura de procedimento administrativo para apuração dos fatos.

Multa para quem aplicar 'vacina de vento'

Em março entrou em vigor no Espírito Santo lei que prevê multa de mais de R$ 29 mil para profissionais da saúde que injetarem a "vacina de vento" propositalmente em qualquer pessoa. 

Para a pessoa que for vacinada fora da ordem estipulada no Plano Nacional ou Estadual de Imunização, os chamados "fura-filas", a multa é de cerca de R$ 58 mil. O infrator também ficará impedido de ocupar cargos públicos e de realizar concursos por cinco anos. Caso o imunizado de forma indevida seja um agente público, a multa será o dobro, podendo chegar ao valor de R$ 116 mil.

Últimas