Folha Vitória Desabamento em Vitória: prazo para apresentar laudo vai até sexta (30)

Desabamento em Vitória: prazo para apresentar laudo vai até sexta (30)

Segundo a secretária de Desenvolvimento da Cidade, até esta quarta (28), não foi registrado o risco de novas movimentações na estrutura do imóvel

Folha Vitória
Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A proprietária do prédio que desabou na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro de Vitória, tem até esta sexta-feira (30) para apresentar um laudo técnico avaliando a segurança e a estabilidade do imóvel.  

Em entrevista ao Folha Vitória, a secretária Municipal de Desenvolvimento da Cidade e Habitação de Vitória, Anna Claudia Dias Peyneau, informou que no laudo, o proprietário do imóvel é o responsável em atestar que não há novos riscos de desabamentos e riscos para os vizinhos.

"Um responsável técnico precisa avaliar como está a segurança do local e acrescentar informações sobre qual seria o motivo da queda da estrutura", destaca. 

Segundo Anna Cláudia, até esta quarta-feira (28), não foi registrado o risco eminente de novas movimentações na estrutura do imóvel. "O proprietário já está realizando alguns reparos e acompanha de perto todas alterações", afirmou. 

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de notícias!

Entretanto, de acordo com a secretária, caso seja encontrada alguma irregularidade ou situação mais preocupante para vizinhos do imóvel a situação deverá ser informada imediatamente. "É necessário todo o cuidado para que novas situações não ocorram, com muita precaução e cuidado", finalizou. 

Obra chegou a ser embargada

Segundo a secretária, na última semana, a obra chegou a ser embargada pela prefeitura por estar acontecendo de forma irregular. No entanto, pelo adiantar dos serviços, foi dada a autorização para retirada de uma viga. 

"A reforma foi constatada pelo município na semana passada e o município chamou os proprietários e responsáveis para apresentarem um responsável técnico pela obra e se regularizar. A obra foi embargada, sendo autorizado que o proprietário fizesse serviços que mitigassem os riscos. Esse serviço foi feito no domingo (25), sobretudo a retirada da marquise", disse.

Leia também: Demolição de marquise termina em desabamento de prédio e trabalhador fica ferido em Vitória 

Últimas