Folha Vitória Desde abril, instituições não apresentam registro de óbitos de pessoas idosas por Covid-19

Desde abril, instituições não apresentam registro de óbitos de pessoas idosas por Covid-19

Os dados são de um relatório semanal feito pelo Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Pela primeira vez desde o dia 16 de abril, não houveram registros de óbitos de idosos pela covid-19 em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs) no Espírito Santo. Os dados são do relatório semanal elaborado pelo Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES).

O boletim foi encerrado na última sexta-feira (2) e indicava um total de 906 casos confirmados de Covid-19, incluindo residentes e funcionários que testaram positivo para o vírus. São mais 9 casos de contaminação entre as pessoas idosas em relação à verificação do dia 25 de setembro.

Desse modo, aumentou para 515 o número de idosos residentes contaminados e para 391 o total de trabalhadores das ILPIs com a Covid-19. O crescimento entre os residentes foi verificado nos municípios de Colatina e Vitória, contabilizando 4 novos casos. Já os 5 novos casos de contaminação de funcionários foram constatados em instituições de Aracruz, Linhares, Marechal Floriano, Serra e Vitória.

As instituições que encontraram mais casos de contaminação foram em Vila Velha e Serra. No total foram 104 idosos e 94 trabalhadores infectados em no município. Na Serra, são 85 residentes e 57 funcionários contaminados. 

As demais cidades com mais idosos com a covid-19 nas instituições são: Vitória (80 casos), Colatina (32), Alegre (26), Cachoeiro de Itapemirim (23) e Guarapari (22). Vila Velha, Vitória e Serra registram os maiores casos de óbitos de idosos, com 21, 15 e 14 casos, respectivamente.

O CACC possui registro de 94 instituições que respondem ao formulário, divididas em 36 municípios do Estado. Desse total, 17 instituições não reportaram contaminação entre seus usuários ou trabalhadores até o dia 2 de outubro. Nessa data, 2.062 pessoas idosas residiam nesses serviços.

Medidas de proteção

O monitoramento de casos confirmados e suspeitos da covid-19 é feito pelo próprio Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC). A testagem é feita em residentes e trabalhadores das instituições.

Os dados são contabilizados duas vezes por semana em cada unidade por meio de formulário eletrônico enviado para as instituições. O intuito é garantir o cumprimento das medidas estabelecidas pelos órgãos reguladores como Anvisa, Ministério da Saúde, Ministério da Cidadania, Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) de prevenção e controle da Covid-19 nas pessoas idosas residentes em instituições.

* Com informações do Ministério Público do Espírito Santo (MPES)

Últimas