Folha Vitória Desde o início do ano, 21 farmácias foram assaltadas na Grande Vitória

Desde o início do ano, 21 farmácias foram assaltadas na Grande Vitória

Em um dos casos, o funcionário da farmácia teve uma arma apontada para a cabeça

Folha Vitória
Foto: Fernanda Batista / TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

De motoristas de aplicativo a pedestres, todos estão sujeitos a passar por experiências traumáticas no que diz respeito a assaltos, e os comércios não ficam fora dessa realidade. Desde o início do ano, o jornalismo da TV Vitória/Record TV exibiu 21 casos de assalto a farmácia na Grande Vitória.

Quando o assunto é segurança, o sentimento do Fabio Ferreira é de indignação. Ele é gerente de uma farmácia no bairro Boa Vista, em Vila Velha, e o estabelecimento já foi alvo de criminosos duas vezes neste ano.

"A indignação maior é que o assalto acontece a cada dia mais. A medida que o tempo passa, a criminalidade parece que vai crescendo nos comércios de farmácia", contou.

O último roubo ao estabelecimento aconteceu em março. Os criminosos, que estavam armados, chegaram de moto. Sem tirar o capacete, eles entraram no local já apontando a arma para um funcionário que estava no balcão e pegou um celular. 

A ação durou poucos minutos e, durante o crime, o criminoso ainda ameaçou os demais funcionários e encostou o cano da arma na cabeça de um deles.

"Os assaltantes chegaram muito audaciosos, querendo dinheiro a qualquer custo, querendo relógio, carteira, celular. Chegam muito agressivos. Da última vez, um deles estava com um revólver calibre 38 e ele bateu o revólver na minha cabeça", lembrou o gerente.

Leia também:

>> Farmácia é assalta em Vitória; suspeito já havia roubado o estabelecimento outras vezes

>> Criminoso de capacete assalta farmácia na Serra e rouba celular de atendente

>> Farmácia é assaltada e suspeito foge com R$ 3.500 em Vitória

Um levantamento interno feito pelo jornalismo da TV Vitória/Record TV, mostra que, até o momento, foram registrados 21 casos de farmácias assaltadas na Grande Vitória este ano.

O caso mais recente aconteceu na última quinta-feira (27) na Enseada do Suá, em Vitória. Um grupo de oito homens armados com facas entrou no estabelecimento ameaçando os funcionários. Eles levaram dinheiro, celular, documentos e até barras de chocolate.

Para o delegado titular da Delegacia Patrimonial, Gabriel Monteiro, o registro do boletim de ocorrência é de suma importância para esses casos. "A nossa orientação aos comerciantes é que registrem a ocorrência e a Polícia Civil vai investigar e vai chegar até os autores desses crimes", apontou.

Ainda de acordo com o delegado, os criminosos agem de acordo com a oportunidade, sendo assim, onde for mais fácil, os criminosos vão agir.

Em maio, duas pessoas integrantes de uma quadrilha suspeita de cometer diversos assaltos de farmácias, foram detidas. O delegado Monteiro acredita que com a prisão desses suspeitos, os crimes poderão diminuir.

"Nós conseguimos prender uma organização criminosa que vinha agindo na região da Grande Vitória e tinham cometido mais de 50 roubos, então acreditamos que com a prisão dessa organização a tendência é que diminuam os crimes às farmácias", afirmou.

* Com informações da repórter Gabriela Valdetaro, da TV Vitória/Record TV.

Últimas