Folha Vitória Do Val critica Luana Araújo e irrita presidente da CPI: "Falar uma m**** dessa"

Do Val critica Luana Araújo e irrita presidente da CPI: "Falar uma m**** dessa"

Senador capixaba afirmou que Luana Araújo estava se colocando como dona da verdade e foi criticado pelo presidente da comissão

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O senador Marcos do Val (Podemos) causou a irritação do presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), ao criticar a infectologista Luana Araújo, que prestou depoimento à comissão, nesta quarta-feira (02). 

"Eu achava que canibalismo só existia aqui no Parlamento, mas eu estou vendo que na área médica isso infelizmente também ocorre. Tenho muitos amigos médicos e grande parte está me mandando mensagem indignados com a forma como a senhora se coloca como a dona da verdade. Eu tenho certeza que a verdade só está com o tempo". 

Do Val seguiu defendendo que é preciso respeitar a opinião dos que pensam diferente da infectologista. "Queria que vocês médicos pudessem estar unidos porque nós temos um problema grande no Brasil, e ver médicos se digladiando que o tratamento precoce resolve e outro diz que não, isso já passou, agora é vacina". 

Neste momento é possível ouvir ao fundo Omar Aziz criticar o senador. "Depois de horas da mulher falando o cabra desse vem falar uma m**** dessa". Do Val reclama da interrupção e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) diz que o Plenário quer saber se ele tem alguma pergunta para a depoente.

O bolsonarista Marcos Rogério (DEM-RO) saiu em defesa do parlamentar capixaba e disse que o senador Rogério Carvalho tinha feito a mesma coisa e o presidente não tinha dito nada. "Não fez. O senador Rogério não negou a ciência", rebateu Randolfe. A sessão ficou tumultuado por alguns minutos. 

Ao retomar a fala, Do Val disse que o Plenário não tinha entendido seu posicionamento "O que estou querendo dizer é que a ciência e a pesquisa vão estar sempre à frente de tudo e todos. Eu não vou discutir isso. Acho que não existe alguém que seja contra a ciência, existe?". 

Ao responder as perguntas do capixaba, Luana Araújo rebateu. "Eu não sou dona da verdade. E eu tenho colocado aqui o embasamento técnico que é condizente com as maiores instituições especialistas no assunto no mundo. Então quando o senhor questiona o que estou dizendo, e o senhor tem todo o direito de questionar, o senhor não está questionando a mim". Neste momento, a depoente é interrompida pelo senador. 

"Eu não estou questionando. O que estou querendo dizer é que a senhora tem que respeitar médicos...". Omar Aziz intervém: "Espera aí, o senhor não vai dizer para a depoente quem ela tem que respeitar'". Araújo segue: "Eu respeito todos os meus colegas. Mas eu tenho bastante confiança no meu conhecimento e na minha competência exatamente porque eu ouço e eu aprendo com tudo que acontece a redor do mundo", afirmou. 

Do Val sai em defesa de Nisa Yamaguchi

Horas antes, logo no início dos trabalhos da CPI, Marcos do Val criticou a condução do depoimento da oncologista e imunologista Nise Yamaguchi, que ocorreu na terça (1º). Para o senador, a médica foi humilhada e desrespeitada. "Eu fiquei muito sentido. A forma humilhante que foi conduzida a CPI a ponto de colocar que até a voz dela já insinuava mentira. Uma pessoa com currículo, com especialização. Ela foi linchada virtualmente ontem".

Um dos momentos de maior repercussão durante o depoimento foi quando o senador Otto Alencar (PSD-BA), que é ortopedista, indagou Nise sobre a diferença entre um protozoário e um vírus. Enquanto Alencar insistia na pergunta, Nise Yamaguchi folheava papéis que levou à comissão. Algum tempo depois, respondeu: “Protozoários são organismos celulares, e os vírus são organismos que têm o conteúdo de DNA ou RNA”.

Otto reagiu. “Não senhora, não senhora, tenha paciência. Não é bem assim. A senhora não é infectologista, se transformou de uma hora para outra, como muitos no Brasil se transformaram em infectologista, e não é assim. A senhora não soube explicar o que é o vírus. Vírus não são nem considerados seres vivos. Portanto, uma medicação para protozoário nunca cabe para vírus”.

Em seguida, o senador perguntou a Yamaguchi se ela sabia a que grupo pertence o Covid-19. “Ao coronaviridae. Ele é um coronavírus”, respondeu a médida.“A senhora não sabe, infelizmente. A senhora não sabe nada de infectologia. Nem estudou, doutora”, rebateu Otto Alencar.

Últimas