Folha Vitória Dois motoristas de aplicativo são assaltados em menos de 12 horas na Grande Vitória

Dois motoristas de aplicativo são assaltados em menos de 12 horas na Grande Vitória

Traumatizada após o crime, uma das vitimas disse que não quer mais trabalhar com corridas de aplicativo

Folha Vitória
Foto: pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Dois motoristas de aplicativo foram vítimas de assaltantes na Grande Vitória em menos de 12 horas. Após o crime, uma das vítimas ficou traumatizada e disse que não quer mais trabalhar com isso.

O medo e a insegurança tem sido companhias constantes para quem faz corridas por aplicativo. 

Um desses profissionais é um motorista de 34 anos. Ele contou para a polícia que estava no bairro Campo Grande, em Cariacica, quando homens pediram uma corrida para Feu Rosa, na Serra.

O trajeto aconteceu tranquilamente, mas quando o condutor chegou ao destino, os criminosos anunciaram o assalto. Um deles estava armado com uma faca. A dupla levou a carteira e o celular da vítima.

O assalto aconteceu na noite da última segunda-feira (09) e a ocorrência foi registrada na 3ª Delegacia Regional da Serra.

Em busca de melhores condições de vida

A outra vítima da criminalidade foi uma mulher. Ela tem 37 anos e também trabalha como motorista de aplicativo. Economista e natural do estado de Goiás, há três anos ela escolheu se mudar para o Espírito Santo em busca de novas oportunidades.

Porém, com a chegada da pandemia e com a crise econômica ela ficou sem emprego. 

Há quatro semanas, decidiu iniciar o trabalho como motorista de aplicativo, mas a rotina foi quebrada por criminosos.

Na segunda-feira, por volta das 15 horas, ela estava no bairro Paul, em Vila Velha. Três jovens com idade aproximada de 18 anos pediram uma corrida para Cangaíba, em Cariacica. 

Ela aceitou o pedido, mas quando chegou ao destino, os três jovens armados anunciaram o assalto. Desta vez,  além da bolsa e do celular, eles também levaram o carro da vítima.

Ela não reagiu em nenhum no momento, saiu do carro e entregou para os assaltantes. A motorista pediu ajuda, ligou para 190 e registrou a ocorrência na Delegacia de Cariacica.

O medo e o trauma ficaram com a motorista

A vítima preferiu não gravar entrevista, mas contou que atualmente não deseja mais trabalhar como motorista de aplicativo.  Aposentada, vai ficar em casa, cuidar do filho, botar a cabeça no lugar e ter esperança de que um dia poderá recuperar o veículo.

Ambos os casos, da Serra e de Cariacica, estão sob investigação da Polícia Civil.

* Com informações do repórter Rodrigo Schereder, da TV Vitória/Record TV.

Últimas