Folha Vitória Empreendimentos de médio e alto padrão impulsionam setor de construção civil

Empreendimentos de médio e alto padrão impulsionam setor de construção civil

Últimos dados divulgados pela Abrainc registraram alta de 266,7% nos lançamentos e de 25% nas vendas do segmento; a primeira franquia de construtora do país também registrou aumento nos projetos de casas de alto padrão

Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A busca por mais conforto e qualidade de vida durante o isolamento social e as baixas taxas de juros praticadas no país impulsionaram o mercado imobiliário de alto padrão, que apresentou um crescimento significativo nos últimos meses.

Segundo dados divulgados pela Abrainc – Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias, o segmento residencial de médio e alto padrão (MAP) registrou um crescimento de 266,7% no terceiro trimestre de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020.

O momento favorável é compartilhado pelas vendas do segmento, cuja apuração no último trimestre móvel apresentou uma elevação de 25% em relação ao mesmo período de 2020; um aumento de 20,3% no acumulado em 2021 e uma alta de 16,9%, considerando os últimos 12 meses.

Os dados do Secovi-SP, maior sindicato do mercado imobiliário da América Latina, mostram que a comercialização de residências com valor acima dos R$ 1,5 milhão cresceu em 2021. De janeiro a setembro foram 1.849 unidades vendidas em São Paulo, 43% a mais que em 2020.

Já no Rio de Janeiro houve crescimento no volume de lançamentos no segmento de empreendimentos mais sofisticados, na ordem de 34% a 35% referente ao mesmo período de 2020. No volume de vendas comparando com 2020, o aumento foi ainda maior, de 72%, segundo dados da Ademi – Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário e do Sinduscon – Sindicato da Indústria da Construção Civil no Rio.

Para o engenheiro Pablo Batista, proprietário da Construtora BAZA – primeira franquia de construtora do país, a procura por casas que proporcionam mais qualidade de vida é uma tendência que vai permanecer por um longo tempo. “Com a pandemia as pessoas tiveram uma maior consciência sobre a importância de ter uma casa mais confortável e espaçosa, com jardim, área de lazer. Além disso, são itens que valorizam o imóvel no momento da venda”, explicou o eng. Pablo.

A construtora decidiu expandir o modelo de negócio como franquia justamente para alcançar diversas regiões do país e assim conseguir atender essa nova demanda do mercado. “Começamos a franquear em 2020 e hoje já estamos com diversas unidades pelo Brasil. As demandas que recebemos são justamente para construção de casas de alto padrão, que valorizam áreas externas, cozinhas espaçosas e com bastante quartos, que é exatamente esse ‘novo jeito de morar’ que as pessoas estão buscando”, disse Batista.

As perspectivas do setor para os próximos anos são animadoras. Segundo estudo da Euromonitor Internacional, a estimativa é que até 2023 o segmento tenha alta de mais de 20% no Brasil. Esse crescimento significa recuperar o posto de maior mercado de luxo da América Latina.

Últimas