Folha Vitória Empresas anunciam expansão e novos produtos no ES durante encontro Agro Business

Empresas anunciam expansão e novos produtos no ES durante encontro Agro Business

A Laticínios Damare aposta no mercado de café em Montanha e a Brametal vai diversificar produção no parque industrial de Linhares. Novidades foram anunciadas no 1º Encontro Agrobusiness

Foto: Vinicius Arêdes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O 1º Encontro Agro Business, que ocorreu em Linhares, nesta sexta-feira (26), abordou, entre outros temas,  as relações entre o setor industrial e o agronegócio. Nomes de destaque do setor também aproveitaram para anunciar investimentos em expansão e em novos produtos no Espírito Santo. 

Com mediação do empresário e head da APX Investimentos, Pedro Chieppe Ferraço, um dos painéis do evento contou com a participação de Cláudio Rezende, diretor-presidente do Laticínios Damare, e Alexandre Schmidt, diretor comercial e de marketing da Brametal, considerada a maior fábrica das Américas de estruturas metálicas para geração e transmissão de energia elétrica e telecomunicações.

Leia também: 1° Agro Business: Inovações tecnológicas de startups impulsionam agronegócio no ES

Com a empresa integrada à cadeia de produção do agronegócio, Rezende detalhou que a Damare irá inaugurar a maior fábrica de torrefação de café do Espírito Santo em abril do próximo ano. 

Ela será vizinha da fábrica de leite Longa Vida em Montanha, na Região Norte do Espírito Santo, instalada em 2012. 

"Vamos processar 1 milhão de quilos de café por mês, produzindo café torrado e moído", projetou.  Foto: Vinicius Arêdes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Cláudio Rezende, diretor-presidente do Laticínios Damare, vai investir no mercado de café do Espírito Santo, inaugurando a maior fábrica de torrefação do grão no Estado

Ele lembrou que, com a inclusão do café como uma de suas matérias-primas, a empresa deixou de ser classificada como de laticínios para ser indústria de alimentos.  

"Nosso produtor de leite tem um vínculo muito grande com a produção de café. Vamos levar o café capixaba para o Brasil inteiro. Estamos em 13 Estados atualmente e queremos alcançar todo o país", planejou.

Já a Brametal, atualmente em Linhares e em Criciúma (SC), continuará investindo na planta capixaba. 

"Em 2022, vamos inaugurar uma nova linha de produção dentro do parque fabril de Linhares. A empresa está verticalizando sua produção. Além do aço como matéria-prima na produção de cantoneiras e chapas, vamos fabricar o próprio parafuso que será utilizado na confecção das torres metálicas", explicou Schmidt.  Foto: Vinicius Arêdes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Alexandre Schmidt, diretor comercial e de marketing da Brametal, anunciou que o parque fabril de Linhares vai investir em produtos

Ele também destacou que a empresa inaugurou, na última quinta-feira (25), uma linha de produção para atender os serviços de iluminação pública, fabricando postes e braços metálicos para suporte de luminárias. E não parou por aí. 

"A Brametal não fabrica tubo metálico. Mas, a partir do ano que vem, iremos fabricar tubos também na fábrica de Linhares. Em 2022, vamos produzir tubos redondos e quadrados para consumo próprio e o que exceder será vendido para o mercado", planejou. 

Linhares: um dos municípios mais importantes do agronegócio capixaba

O 1º Encontro Agro Business reuniu empreendedores e importantes nomes do agronegócio do país e do Estado.

Foto: Vinicius Arêdes
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O evento aconteceu nesta sexta-feira (26), em Linhares. A cidade do Norte capixaba é uma das mais importantes do segmento no Espírito Santo. Durante a abertura, o prefeito de Linhares, Guerino Zanon, destacou a importância do evento. 

"Um evento como este nos permite socializar tudo de relevante que existe e que está acontecendo no mundo afora. São boas práticas que estão nascendo também no Espírito Santo."

Linhares cresceu na área econômica e em políticas públicas, em quantidade e qualidade. E crescemos em população. Linhares cresceu 51%. Porque tivemos uma política de desenvolvimento sustentável. É esse olhar que esperamos que o estado tenha. Visitei uma empresa e ouvi do conselho que era a primeira vez que um agente público entrava ali e diz que temos uma cidade boa para expandir a empresa. Toda a sociedade precisa atrair investimentos com estes movimentos como estes. Não são todos os movimentos que conseguem colocar tanta gente em palestras de qualidade como esta.

>> Assista ao encontro na íntegra:

Um dos convidados do evento também foi o vice-presidente de Agronegócio do Banco do Brasil, Renato Naegele, que falou sobre a retomada econômica e o futuro do setor que move a economia capixaba e brasileira. 

Últimas