Folha Vitória Entenda como o governo do ES define a ordem de vacinação das categorias profissionais

Entenda como o governo do ES define a ordem de vacinação das categorias profissionais

Atualmente estão sendo imunizados trabalhadores da saúde, professores, rodoviários e agentes da segurança pública. Portuários e aeroportuários começam a ser vacinados nesta sexta-feira

Folha Vitória
Foto: André Sobral / PMV
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Novas categorias profissionais começaram a ser vacinadas contra a covid-19 no Espírito Santo, nos últimos dias. A ordem de algumas delas não segue rigorosamente o que prevê o Plano Nacional de Imunização, do governo federal. O governo do Estado alega que utiliza alguns critérios para definir essa ordem.

"A gente avalia o grau de exposição, a essencialidade das atividades. Nós identificamos que com a estratégia adotada no Espírito Santo, utilizando a reserva técnica, seria possível preservar a ordem do Plano Nacional de Imunização. Então nós não prejudicamos ninguém que estava previsto em cada momento", destacou o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes.

No momento, o Espírito Santo tem vacinado pessoas com comorbidades, da fase 1 e 2, segundo prevê o Plano Nacional de Imunização. Além disso, idosos, gestantes, trabalhadores da saúde, professores, rodoviários e agentes da segurança pública também seguem sendo imunizados. 

Paralelamente, o governo estadual iniciou a imunização de outros grupos, como é o caso das pessoas em situação de rua, que passaram a receber a vacina contra a covid-19 a nesta quinta-feira (27). Em todo o Espírito Santo, a expectativa é de que 2.462 pessoas nessa situação sejam imunizadas. Desse total quase 900 estão concentradas apenas em Vitória, Serra e Vila Velha.

“Estamos avançando na imunização de mais um grupo prioritário. Já avançamos na vacinação dos profissionais da segurança, professores, rodoviários, inspetores penitenciários e agentes socioeducativos. Vamos iniciar ainda esta semana a imunização dos portuários e aeroportuários. Assim vamos protegendo os grupos da sociedade que estão mais expostos”, disse o governador Renato Casagrande, durante a cerimônia que marcou o início da vacinação nos moradores de rua.

“Os municípios vão operacionalizar a vacinação no território, podendo se articular com instituições sociais que atuam junto a esse grupo. A vacinação contra a covid-19 garante direitos e leva dignidade para uma população vulnerável, que precisa da atenção da saúde pública. É uma medida acertada e em poucos dias vamos concluir a vacinação de todos”, acrescentou o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes.

Já a categoria dos rodoviários, que engloba motoristas e cobradores, passou a ser contemplada um dia antes. Mais de 19,5 mil profissionais devem ser imunizados, segundo o governo do Estado. Além disso, a partir desta sexta-feira (28), começam a ser vacinados os portuários e aeroportuários do Espírito Santo. 

Segundo o governo estadual, a antecipação de novos grupos prioritários também foi possível por conta da reserva técnica de vacinas.

"O PNI começou acertadamente com as pessoas de mais idade e, aqui no Espírito Santo, tomamos a decisão de usar a reserva técnica para adiantar esses outros grupos. Nós temos que seguir o Plano Nacional de Imunização, mas na reserva técnica a gente vai avançando junto aos trabalhadores que estão mais expostos neste momento", destacou Casagrande.

"Algumas categorias entram no Plano Nacional de Imunização, como é caso dos aeroportuários e dos portuários. Outras categorias, como é o caso dos rodoviários, nós estamos aqui tomando a decisão de fazermos um processo mais adiantado com a nossa reserva técnica, com os 5% das vacinas que chegam. Nós temos que respeitar o Plano Nacional de Imunização e é isso que estamos fazendo", completou o governador.

O Ministério da Saúde ressaltou a importância de estados e municípios seguirem a ordem de vacinação recomendada pela pasta. Entretanto, afirmou que os gestores locais têm autonomia para definir a estratégia local de vacinação. "Estamos avaliando iniciar a vacinação de profissionais do serviço social também, para a gente poder fazer uma programação", frisou Casagrande.

Com informações da repórter Luana Damasceno, da TV Vitória/Record TV 

Últimas