Folha Vitória Entenda por que as temperaturas caíram no ES e saiba como fica o tempo nesta semana

Entenda por que as temperaturas caíram no ES e saiba como fica o tempo nesta semana

O clima instável e chuva intensa em todo o Espírito Santo estão previstas até a próxima quarta-feira (01)

Folha Vitória
Foto: Thamiris Guidoni / Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Institutos emitiram alertas de chuva intensa para os próximos dias no Espírito Santo. A mudança do clima, segundo os especialistas, está relacionado a presença da umidade trazida pelos ventos costeiros e a passagem de uma frente fria pelo oceano. 

O Instituto Climatempo divulgou, nesta segunda-feira (30), um alerta de chuva forte e volumosa, com risco de alagamentos e rajadas de ventos de até 60 km/h na Grande Vitória e nas regiões Leste e Norte capixaba. A Marinha do Brasil também emitiu um alerta para a ocorrência de ventos fortes no litoral capixaba.

Já o alerta de chuva intensa foi reforçado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com o órgão, o volume de chuva pode chegar a 60 milímetros por hora. Há risco de alagamentos, deslizamentos de encostas e  transbordamentos de rios.

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Inpacer) também emitiu um alerta de atenção devido às condições favoráveis para a ocorrência de chuvas de moderada a forte intensidade, resultando em acumulados expressos de chuva ao longo do período.

O coordenador de Meteorologia do Incaper, Hugo Ramos, explicou que as mudanças no clima no Estado já estavam previstas. 

"Já havia a previsão de mudanças no clima. Essa mudança é reforçada pela frente fria que está passando pelo oceano. A umidade trazida pelos ventos reforça a instabilidade. Ela causou o aumento das nuvens que tem provocado a chuva", pontuou. 

Como fica o tempo no Espírito Santo durante a semana?

De acordo com Ramos, o tempo deve ficar instável, ao menos, até a próxima quarta-feira (01). Ao longo dos primeiros dias de setembro, a temperatura deve aumentar.

"A partir de quinta-feira (02), a chuva deve diminuir. Ainda deve ter chuva, mas com intensidade menor. Na sexta-feira (03), o tempo deve começar a limpar. O fim de semana deve ser de tempo aberto", disse.

Veja a previsão do tempo para os próximos dias:

TERÇA-FEIRA (31)

Na Grande Vitória, temperatura mínima de 20°C e máxima de 25°C.

Na região Sul, as áreas menos elevadas deve registrar temperatura mínima de 16°C e máxima de 25°C. Nas áreas mais altas, a máxima chega a 21°C.

As áreas menos elevadas da região Serrana devem registrar mínima de 16°C e máxima de 22°C. Nas áreas altas: mínima de 13°C e máxima de 20°C.

Na região Norte, temperatura mínima de 16°C e máxima de 27°C. Já no Noroeste, as áreas menos elevadas devem registrar mínima de 18°C e máxima de 24°C. Em Mantenópolis e Alto Rio Novo: mínima de 16ºC e máxima de 23°C.

Na região Nordeste, os termômetros variam entre 19°C e máxima de 28°C.

QUARTA-FEIRA (01)

Na Grande Vitória, temperatura mínima de 20°C e máxima de 26°C. 

No Sul, as áreas menos elevadas devem registrar mínima de 17°C e máxima de 27°C. Já nas áreas altas, mínima de 16°C e máxima de 23°C.

Nas áreas menos elevadas da região Serrana, temperatura mínima de 16°C e máxima de 22°C. Nas áreas altas: mínima de 13°C e máxima de 22°C.

A região Norte do Espírito Santo deve registrar mínima de 16°C e máxima de 27°C. Já no Noroeste, as áreas menos elevadas devem registrar mínima de 14°C e máxima de 31°C. Em Mantenópolis e Alto Rio Novo: mínima de 17 °C e máxima de 28 °C.

No Nordeste, mínima de 19°C e máxima de 28°C.

Sensação de seca deve diminuir

Ainda de acordo Hugo, a chuva prevista para os próximos dias deve amenizar a sensação de tempo seco. A falta de chuva no Espírito Santo acendeu o sinal laranja. De acordo com o Monitor de Seca, 50 cidades capixabas estão em risco baixo e outras 28 estão em risco moderado. Para o especialista, esse cenário só deve melhorar efetivamente no fim do ano. 

"No fim do ano, período de chuva, devemos melhorar essas condições. É preciso destacar que o tempo de resposta é um pouco demorado. As primeiras chuvas são absolvidas pelo solo. O excedente alimenta os lençóis freáticos, que alimenta os rios", explicou.

O especialista afirma, ainda, que é preciso cuidado no uso de água, mesmo quando passar o período de seca, para evitar que a situação grave não volte a ocorrer.

Últimas