Folha Vitória Equipe de socorristas da Eco101 salva recém-nascido em Guarapari

Equipe de socorristas da Eco101 salva recém-nascido em Guarapari

De acordo com a mãe de Javi, Cirlene Rauta, ela amamentava o bebê quando ele começou a passar mal.

Folha Vitória
Foto: Reprodução/ Eco101
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Na noite de terça-feira (12), a equipe de socorristas da Eco101 salvou o bebê Javi, de apenas 15 dias de nascido, na BR-101 em Guarapari. Javi havia engasgado e apresentava dificuldade para respirar. A família parou no posto da Polícia Rodoviária Federal, no km 345, quando estava a caminho do hospital e os policiais solicitaram apoio da ambulância.

De acordo com a mãe de Javi, Cirlene Rauta, ela amamentava o bebê quando ele começou a passar mal. “Cheguei a mudar de posição para ver se ajudava, mas ele não melhorava e começou a ficar roxinho. Eu e meu marido pegamos o carro e fomos levar para um pronto atendimento. Como moramos na zona rural, chegamos na rodovia e localizamos a PRF, que ficou conosco até a chegada da ambulância da concessionária”, explicou.

Quando acionada, a equipe da CM04, composta pelos colaboradores Wesley Lima, Carlos Ronaldo Sabino e Ary Dercy, seguiu imediatamente ao local, próximo ao posto de combustíveis Jaqueira. De acordo com o médico socorrista, doutor Ary, quando iniciou o atendimento, o bebê já se encontrava atônico. “Pegamos o Javi e colocamos na ambulância, onde a equipe iniciou os procedimentos. Em seguida, iniciei a manobra de Heimlich e, enfim, o bebê chorou forte, puxou o ar e a oxigenação foi retornando”, contou.

Ainda de acordo com o doutor Ary, depois de um tempo o bebê foi novamente avaliado. A pedido do médico, a mãe amamentou Javi novamente, sob supervisão da equipe, sendo orientada sobre os cuidados durante a amamentação. “Tenho nove anos de formação e foi a primeira vez que atendi uma ocorrência assim na rodovia. Fiquei muito contente com o desfecho. É muito gratificante poder ajuntar junto a equipe”, finalizou.

Para a família, o susto foi grande, mas tudo acabou bem. “Eu agradeço demais às equipes que me ajudaram. Tudo terminou bem”, finalizou Cirlene.

*Com informações: Eco101. 

Últimas