Folha Vitória ES tem 20 denúncias por dia de propaganda eleitoral irregular

ES tem 20 denúncias por dia de propaganda eleitoral irregular

Dados são armazenadosno aplicativo Pardal, e divulgados pela Justiça Eleitoral, responsável por receber e analisar as notificações

Folha Vitória
Foto: Reprodução TSE
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Espírito Santo recebeu 804 denúncias de irregularidades eleitorais através do aplicativo Pardal Eleitoral, criado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os dados levam em consideração o período de 16 de agosto até esta terça-feira (27). Vila Velha segue liderando o ranking de registros, com 214 notificações.

Na sequência, com o maior número de denúncias vêm Vitória, com 130 registros, e Cachoeiro de Itapemirim, com 107. Todos os casos são referentes a propagandas eleitorais irregulares, conforme o TSE.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas no celular? Clique aqui e participe do nosso grupo de notícias!

Como baixar e usar o Pardal

Para usar a plataforma, o eleitor pode baixar o Pardal em smartphones com os  sistemas Android e IOS. 

Após a instalação, basta seguir o passo a passo, começando pela seguinte opção: ‘’Fazer uma Denúncia’’, e, na sequência,  o tópico “Propaganda Eleitoral Irregular". 

Denúncia

No momento da denúncia, o cidadão deverá informar a localidade e o objeto denunciado, sendo eles: partido, coligação, candidatos ou candidatas, e federação. Depois disso, o eleitor irá descrever o ato e enviar evidências, tais como: foto, vídeo ou áudio.

Já para o registro de outras irregularidades eleitorais, o aplicativo irá encaminhar o cidadão para a página da Ouvidoria do Ministério Público do Espírito Santo. Por lá, a pessoa deverá informar os dados pessoais e apresentar as provas relacionadas à denúncia.

Regras

O Pardal também traz informações sobre o que pode e não pode no período eleitoral, relacionados ao uso de alto-falantes e amplificadores de som, camisetas, adesivos, material gráfico, vias públicas, comícios e participação de artistas em campanhas, entre outros tópicos.

*Texto de Natasha Ferreira, aluna de Jornalismo da 1ª Residência da Rede Vitória, sob supervisão de Tiago Alencar

Últimas