Especialistas acreditam que ozonioterapia pode ser eficaz no combate à vírus e bactérias

Estudos de países como Alemanha, Itália e Espanha utilizaram o método e o tratamento apresentou resultados positivos

Foto: Reprodução/ TJES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

No início do mês de agosto a decisão do prefeito de Itajaí (SC) Volnei Morastoni de utilizar tratamento a base de ozônio para pacientes com covid-19 internados no SUS da cidade, causou polêmica . O assunto foi muito debatido, uns contra, outros a favor. 

Para a biomédica Juliana Pedrosa Sarmento e a terapeuta capilar naturalista Paula Breder que acabam de inaugurar clínica especializada no tratamento de ozonioterapia em Vila Velha, o tratamento é experimental, mas tem ajudado diversos pacientes. “Em junho, a Associação Brasileira de Ozonioterapia (Aboz) conseguiu autorização do Conep (Conselho Nacional de Ética e Pesquisa) para liderar estudos com ozônio, um em pacientes ambulatoriais e outro em doentes já internados com covid-19”, explica Paula Breder. “A conclusão foi que a versão da insuflação retal era de menor custo do que a intravenosa”, completa Paula.

De acordo com a biomédica Juliana Pedrosa Sarmento, existem diversos estudos de países como Alemanha, Itália e Espanha onde o tratamento foi utilizado e deu resultado. “Na Itália, a Sociedade Científica de Oxigênio e Ozonioterapia (SIOOT) publicou pesquisa em 24 de abril mostrando diversos fatores do tratamento, como normalização da frequência cardíaca, melhora da temperatura do corpo, normalização da função renal, entre outros. Em países como Espanha, Itália, Alemanha e até Rússia a ozonioterapia já é utilizada há mais de meio século”, explica Juliana.

O tratamento que o prefeito indicou é a via que tem mais eficácia de acordo com os estudos publicados. “A insuflação retal é segura e eficaz, pois o nosso intestino é um dos órgãos mais importantes do corpo e responsável pela maior parte da absorção de nutrientes, água, vitaminas, etc. por isso o resultado que será obtido vai mostrar resultado”, ressalta a biomédica.

Para a terapeuta capilar naturalista Paula Breder é uma questão de conhecimento das pessoas. “Quando descobrirem o potencial terapêutico da ozonioterapia deveriam ser gratas por estarem recebendo esse tratamento”, enfatiza.