Folha Vitória "Esperando Por Você": Grupo de apoio à adoção de Guarapari enfatiza importância da campanha do TJES

"Esperando Por Você": Grupo de apoio à adoção de Guarapari enfatiza importância da campanha do TJES

Para Virgínia Silva, presidente do grupo "Gerando com Coração", a campanha "Esperando Por Você", do TJES, revela a realidade das instituições de acolhimento

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Recentemente, o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) divulgou mais um vídeo da campanha de adoção “Esperando Por Você”, onde apresenta o grupo de irmãos Stephany (16 anos), Bianca (14), Miguel (9), Davi Lucas (4) e João Emanuel (3), que esperam por um lar em uma instituição de acolhimento do Estado. “A campanha é importante porque mostra que essa é a realidade, as adoções necessárias”, diz Virgínia Silva, fundadora e presidente do grupo de apoio à adoção “Gerando com Coração”, de Guarapari.

A campanha

A campanha “Esperando Por Você”, do TJES, pretende oferecer um futuro melhor a crianças e adolescentes que aguardam, há anos, por uma família em instituições de acolhimento do Espírito Santo, em especial aquelas que estão fora do perfil geralmente estabelecido para adoção: crianças mais velhas, com condição especial de saúde e grupos de irmãos.

A campanha permite que esses meninos e meninas, que já estão prontos para a adoção, compartilhem qualidades, habilidades, potencialidades e sonhos por meio de vídeo. Foi assim que o grupo de irmãos Stephany (16 anos), Bianca (14), Miguel (9), Davi Lucas (4) e João Emanuel (3) apresentaram-se.

Confira o vídeo:

Importância

Para Virgínia Silva, fundadora e atual presidente do grupo de apoio à adoção “Gerando com Coração”, de Guarapari, a campanha revela a realidade das instituições de acolhimento e incentiva as adoções necessárias. “A campanha é importante porque o perfil mais procurado para adoção é de crianças com menos de 3 anos, brancas e sem deficiência, mas a campanha mostra que essa não é a realidade das instituições de acolhimento. A maior parte das crianças disponíveis para adoção no país são negras, tem mais de 7 anos e muitos possuem irmãos ou são portadores de deficiência”, afirma.

De acordo com dados apresentados pelo TJES, hoje, no Espírito Santo, das cerca de 150 crianças acolhidas prontas para adoção, 86% têm mais de 08 anos de idade, 49% fazem parte de grupos de irmãos e 23,5% possuem alguma necessidade especial. “Essas são as adoções chamadas ‘adoções necessárias’, as de crianças mais velhas, com deficiência ou com grupo de irmãos”, explica Virgínia.

A mãe de Gabriel e Rafaela conta ainda que o desconhecimento dessa realidade é comum. “Eu mesma adotei o Gabriel aos três meses de vida porque era a única que queria um menino negro com uma doença. É importante mostrar que essas crianças existem. Quem sabe os conhecendo, vendo seus rostos, os ouvindo falar, as pessoas não percebam que são os filhos pelos quais esperaram?”.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Virgínia Silva e os filhos Gabriel e Rafaela.

Mais informações:

Campanha ‘Esperando Por Você’

http://www.tjes.jus.br/esperandoporvoce/

Grupo de Apoio à Adoção ‘Gerando com Coração‘

Facebook: https://www.facebook.com/Gerando-com-coracao

Instagram: https://www.instagram.com/gaa_gerando_com_coracao

Contato: (27) 99928-8311

Últimas